Galeto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Galeto é uma refeição típica das colônias italianas do sul do Brasil. O nome real da iguaria na Itália é "passarinhada", mas no Brasil alguns bares e restaurantes substituem os pássaros por pequenos frangos, abatidos ao primeiro mês de nascimento.[1] Em geral são assados na brasa.

Nas galeterias é possível experimentar os pratos típicos que compõem o galeto: sopa de capeletti, radicce com bacon, polenta frita, massas (quase sempre macarrão).

Galeto ao Primo Canto[editar | editar código-fonte]

O Galeto ao Primo Canto é um prato tradicional da culinária gaúcha. Chega a ser considerado um dos três principais pratos do Rio Grande do Sul, juntamente com o arroz de carreteiro e o churrasco.[2]

Origem[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que a origem deste prato remonta aos hábitos alimentares do colonizadores, que costumavam preparar passarinhadas nos dias de festa,[3] com a proibição da caça aos passarinhos, o galeto foi adotado.

O prato teve origem na região de Caxias do Sul. O primeiro restaurante a comercializar este prato foi a Galeteria Peccini, fundada em fevereiro de 1931 em função da primeira Festa da Uva. Desde então, diversos restaurantes, denominados de galeterias obtiveram êxito e se espalharam pelo estado do Rio Grande do Sul.[3]

Em Porto Alegre foi iniciado por um ex-lutador de luta-livre, o Marreta (galeto do Marreta); já o restaurante Don Nicola iniciou com um frango prensado famoso na rua 24 de outubro, que teve a visita de Ieda Maria Vargas engalanada em trajes de Miss Universo.[4]

Composição[editar | editar código-fonte]

O frango jovem (aproximadamente 25 dias) é assado sobre a brasa[2] e comumente servido em uma farta mesa com polenta frita, salada de radiche e espaguete.[3]

Referências

  1. «Galeto não é frango assado: aprenda a diferença». gnt.globo.com. 28 de julho de 2010. Consultado em 04 de julho de 2015. «é preciso estar atento para não pedir galeto e acabar comendo frango na brasa.» 
  2. a b Larousse da Cozinha do Mundo: Américas (Local de publicação: Larrousse do Brasil). 
  3. a b c Rosana Peccini, Galeto al Primo Canto: tradição gastronômica Prato local e vestígios culturais, disponível em http://www.ucs.br/ucs/tplVSeminTur%20/posgraduacao/strictosensu/turismo/seminarios/semin_tur/trabalhos/arquivos/gt11-02.pdf
  4. [1]


Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.