Garcia Sanches III de Pamplona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Garcia Sanches III de Pamplona
Rei de Pamplona
Garcia Sanches III na Genealogia dos Reis de Portugal (1530–1534), António de Holanda
Reinado 1035 a
15 de setembro de 1054
Consorte Estefânia de Foix
Antecessor(a) Sancho Garcês III
Sucessor(a) Sancho Garcês IV
Nascimento 1012
  Nájera
Morte 15 de setembro de 1054 (38 anos)
  Atapuerca, Condado de Castela
Dinastia Jiménez
Pai Sancho Garcês III
Mãe Munia Maior de Castela
Filho(s) Ver Relações familiares

Garcia Sanches III de Pamplona (Nájera, 1012Atapuerca, 15 de setembro de 1054) apelidado "o de Nájera", foi rei de Pamplona de 1035 até à sua morte.

Herdeiro do trono, segundo o costume à época da morte do seu pai Sancho Garcês III de Pamplona,[1] pois o filho mais velho, Ramiro, que herdou Aragão, era filho ilegítimo, Garcia estava em peregrinação em Roma quando seu pai morreu em 1035. Seu irmão Fernando levou o corpo de seu pai Sancho para o Mosteiro de San Salvador de Oña, onde foi enterrado.[2]

No ano 1037, quando o seu irmão Fernando solicitou a sua ajuda para combater o seu cunhado Bermudo III de Leão perto de Pisuerga, este presta-a, combatendo os dois irmãos unidos contra o monarca leonês na batalha de Tamarón, onde foi vencido e morto o último descendente directo de Pedro, duque da Cantábria.

A ajuda prestada a Fernando foi decisiva para a partilha que os dois irmãos fizeram de grande parte do condado de Castela, aumentando os limites do reino de Navarra até à baía de Santander, ocupando praticamente todo o território basco, e permitindo assim que Fernando se apoderasse de Leão. Venceu o seu irmão Ramiro I de Aragão em Tafalla em 1043. Aproveitando a debilidade dos reinos das taifas muçulmanos, dedicou-se a aumentar os seus domínios com sucesso, conseguindo conquistar Calahorra em 1045.

Em 1052 fundou o Mosteiro de Santa Maria la Real de Nájera.

Devido à partilha das terras castelhanas, estalou a luta entre os irmãos, morrendo Garcia Sanches III na batalha de Atapuerca.[3]

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Túmulos dos reis de Nájera-Pamplona no Mosteiro de Santa Maria la Real de Nájera, fundado pelo Rei Garcia Sanches III de Pamplona

Foi filho de Sancho Garcês III de Pamplona e de Munia Mayor de Castela (ou Muniadona de Castela), filha de Sancho Garcia conde de Castela e de Urraca Gomez.

Casou-se em 1038 com Estefânia de Foix, filha de Bernardo I Rogério de Foix, à qual deu em dote, entre outros bens, a ambabus Cambaribus, Cameros. Tiveram os filhos:

  • Sancho Garcês IV de Pamplona, rei de Pamplona, casado com Placencia de Normandia.
  • Urraca Garcês, casada cerca de 1074 com o conde Garcia Ordonhez (m. 1108).[4]
  • Ermesinda ou Hermesinda Garcês, casada com Fortún Sanches de Yarnoz.
  • Ramiro de Pamplona (m. 1083), senhor de Calahorra, casado com Teresa.
  • Fernando de Pamplona, senhor de Bucesta.
  • Ramón (Raimundo) de Pamplona o Fratricida, senhor de Murillo e Cameros, provavelmente o pai de Urraca Raimundez, esposa de Afonso Vermudez, rico-homem do Reino de Leão.[5]
  • Jimena Garcês de Pamplona.
  • Maior Garcês de Pamplona. Não parece ser a esposa de Guy II de Masón.
  • Sancha Garcês de Pamplona (m. 1065).

Garcia III de Navarra foi ainda pai dos seguintes filhos ilegítimos:

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Garcia Sanches III de Pamplona

Precedido por
Sancho Garcês III
Armas do reino de Navarra
Rei de Pamplona
1035 - 1054
Sucedido por
Sancho Garcês IV