Garzê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

31° 38′ N 99° 59′ E

A ponte suspensa no Rio Yalong

Garzê ou Ganzi (tibetano: Kandze ),[1] é uma cidade de cerca de 9.000 habitantes(2008) na prefeitura autônoma tibetana de Garzê no oeste da província de Sichuan, China.

É um município de etnia tibetana e está localizado na histórica região tibetana deKham, 385 quilômetros a noroeste da cidade de Kangding. Ele contém o Mosteiro de Garzê do século XV, lar de mais de 500 monges gelugpas.[2]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Garzê está localizada no grande vale do Ganzi a 3390 metros acima do nível do mar. É cercada por terreno rochoso e montanhas,[3] é a nordeste do monte Gongga e o Rio Yalong passa por ela. A área era conhecida no antigo Tibete como Dajianlu.[4]

Marcos caracteristicos[editar | editar código-fonte]

Os costumes tradicionais tibetanos de Garzê ainda permanecem apesar de agora ser parte da província de Sichuan, a cidade e as aldeias vizinhas possuem diversos mosteiros tibetanos (gompas). O maior mosteiro é Mosteiro de Garzê, um imponente mosteiro de cerca de 540 anos, que paira sobre a norte da cidade, no qual residem mais de 500 monges pertencentes à seita Gelug do Budismo tibetano.[4]

O mosteiro já foi parcialmente destruído pelos chineses durante a Revolução Cultural Chinesa, mas foi reconstruído em estilo Han-chinese e hoje apresenta uma fusão entre o antigo tibetano e arquitetura chinesa. [4] Ele está localizado no bairro tibetano ocidental da cidade. Também digno de nota é Mosteiro Den , que é muito menor, mas é mais tradicional ao sul da cidade e o de Mosteiro Dontok, localizado alguns quilômetros fora da cidade passando por uma ponte suspensa sobre o rio Yalon.[4] Dingkhor Chorten também está localizado nos subúrbios orientais de Garzê sobre uma pequena colina, que também contém um templo com uma biblioteca budista.[4]

A rua principal é denominada "Chuanzang". As pequenas lojas do centro fornecem roupas tibetana típica, jóias e acessórios necessários aos pastores que freqüentam a cidade. As lojas vendem antiguidades, roupas de monge e artefatos religiosos e mobiliário tradicional tibetano esculpido à mão.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Dorje, Gyurme; (1999); Footprint Tibet Handbook with Bhutan; p. 496;(segunda ed.); Footprint Handbooks; Bath; Inglaterra; ISBN 0-8442-2190-2.
  2. Mayhew, Bradley and Michael Kohn; (2005); Tibet; Pagina 254; 6th edição; Lonely Planet; ISBN 1-74059-523-8.
  3. «Ganzi». Chinadiscover.net. Consultado em 11 de dezembro de 2009 
  4. a b c d e «Garze». Chinatrekking.com. Consultado em 11 de dezembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Garzê