Genuíno Olimpio Sampaio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Genuíno Olimpio Sampaio
Nascimento 1822
Morte 18 de julho de 1874 (52 anos)
Sapiranga
Cidadania Brasil
Ocupação militar

Genuíno Olimpio Sampaio (Bahia, 1822Sapiranga, 18 de julho de 1874) foi um militar brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Henrique José Sampaio e Zeferina Maria da Conceição Sampaio. Fez seus estudos básicos em Salvador e depois empregou-se no comércio. Com a eclosão da Sabinada, refugiou-se no sertão, onde sentou praça nas tropas legalistas, com apenas 14 anos, em 11 de novembro de 1837. No ano seguinte combateu na retomada de Salvador, logo a seguir pediu transferência para o Rio Grande do Sul, estado conturbado pela Revolução Farroupilha. Lá combateu de 1838 até 1844.

Tenente em 1847, dois anos depois estava em Pernambuco, combatendo a Revolta Praieira. Em 1851, sob o comando do conde de Porto Alegre, tomou parte da Guerra contra Rosas, tendo participado da Batalha de Monte Caseros. De 1860 a 1868 fez parte da comissão exploradora do Alto-Uruguai.

Capitão em 1865, voluntariou-se para a Guerra do Paraguai, tendo ficado até o fim do conflito, participando de 21 conflitos, entre eles a Batalha de Estero Bellaco, Batalha de Tuiuti, Batalha de Curupaiti (onde foi ferido, mas não abandonou o comando de seu pelotão), Batalha de Lomas Valentinas (já como tenente-coronel, promovido poucos dias antes).

Retirou-se para Porto Alegre, desgostoso e lá foi chamado de volta pelo marquês do Erval, participando dos combates até o final da guerra. Retorna ao Rio Grande do Sul, onde recebeu o comando de uma unidade em Bagé, depois transferiu-se com seu batalhão para Porto Alegre.

Com a Revolta dos Muckers, em 1874, foi destinado a combatê-la. Partiu em busca dos revoltosos com sua tropa, mas foi emboscado em 28 de junho e teve que recuar, perdendo 39 homens, enquanto os revoltosos haviam perdido somente 6. Retornou, a 18 de julho, com reforços, e atacou os revoltosos. Jacobina Maurer, líder do movimento, conseguiu fugir com alguns seguidores, um dos quais alvejou Genuíno Sampaio, que faleceu no dia seguinte.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MACEDO, Joaquim Manuel de, Anno biographico brazileiro (v.1), Typographia e litographia do imperial instituto artístico, Rio de Janeiro, 1876.
  • SCHUPP, Ambrósio, Os Muckers - Episódio Histórico Extraído da Vida Contemporânea nas Colônias Alemãs do Rio Grande do Sul; tradução brasileira autorizada pelo autor por Alfredo Cl. Pinto. Brasília:Senado Federal, 2004.