Gibeá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gibeá[Nota 1] era uma cidade no território da tribo israelita de Benjamim[1], também chamada "Gibeá de Benjamim"[2], "Gibeá dos filhos de Benjamim"[3] e "Gibeá de Saul".[4]. Ficava perto da estrada principal entre Jerusalém e Ramá.[5] Servia bem como ponto de observação em tempos de guerra, por estar nua posição elevada na cordilheira central da Palestina.[6] Atualmente, os historiadores, em geral, identificam esta cidade com Tell el-Ful (Giv‛at Sha’ul), situada a uns 5 quilômetros ao norte do monte do Templo em Jerusalém.

No tempo dos Juízes[editar | editar código-fonte]

Neste período a cidade de Gibeá figurou num incidente que quase levou ao extermínio de toda a tribo de Benjamim. Um homem idoso convidou um levita efraimita e sua concubina a pernoitarem com ele. Logo depois, homens imprestáveis de Gibeá cercaram a casa, exigindo que o levita lhes fosse entregue, de modo a terem relações sexuais com ele. Depois de o levita ter entregue sua concubina nas mãos deles, estes abusaram tanto dela a noite toda, que ela morreu de manhã.[Nota 2] Visto que a tribo de Benjamim protegeu os homens culpados de Gibeá, as outras tribos guerrearam contra Benjamim. Duas vezes sofreram grandes perdas, antes de finalmente derrotarem os benjamitas e consignarem Gibeá ao fogo.[7][Nota 3]

No tempo dos Reis[editar | editar código-fonte]

Gibeá era a cidade do primeiro rei de Israel, Saul[8], e evidentemente também de Itai, um dos poderosos do segundo rei de Israel de Davi[9], bem como de Aiezer e de Joás, dois guerreiros que se juntaram a Davi em Ziclague.[10] Gibeá serviu também como primeira capital do reino israelita sob Saul. As operações de guerra de Saul contra os filisteus foram lançadas na vizinhança de Gibeá.[11]

Durante o reinado de Davi, sete dos filhos e netos de Saul foram mortos em Gibeá[Nota 4], por causa da culpa de sangue que recaía sobre a casa de Saul por ele ter morto muitos gibeonitas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Nome que traduzido significa morro (colina).
  2. Talvez se faça alusão a este pecado chocante em Oseias 9:9 e Oseias 10:9.
  3. Alguns relacionam o registro bíblico a respeito da destruição de Gibeá com a evidência arqueológica descoberta em Tell el-Ful, que indica que a cidade foi incendiada.
  4. "Gibeão", segundo Áquila, Símaco e a LXX.

Referências