Gothaer Waggonfabrik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Abril de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Logo da Gothaer Waggonfabrik entre 1912 e 1920.

Gothaer Waggonfabrik (Gotha, GWF/GO) foi uma fabricante alemã de aeronaves e veículos ferroviários criada no final do século XIX. Especializou-se na fabrico de aeronaves em tempo de guerra, e de veículos ferroviários em tempo de paz.

1883-1910[editar | editar código-fonte]

Durante o seu período inicial, a Gotha especializou-se na construção de vagões para caminhos-de-ferro. Em 1910 tinham já cerca de 900 funcionários a trabalhar na sua produção.

Vista da parte frontal do Ho 229 capturado pelos Estados Unidos.
Vista traseira do Ho 229.

Primeira Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Durante a Primeira Guerra Mundial, graças a um design de 1914 de Oskar Ursinus, a Gotha tornou-se na fabricante de uma série de bombardeiros bem sucedidos. Em 1917 os seus bombardeiros já eram capazes de desempenhar missões de bombardeamento estratégico sob a Inglaterra. Vários destes bombardeiros foram desenvolvidos posteriormente em diversos modelos, como o Gotha G.I, G.II, G.III, G.IV, e o G.V. Este último modelo foi o mais eficiente, tendo em determinada altura 36 aeronaves em operação simultaneamente.

Período entre guerras[editar | editar código-fonte]

Após o final da Primeira Grande Guerra a Alemanha ficou impedida de construir aeronaves militares, e assim a Gotha voltou a dedicar-se unicamente ao fabrico de vagões e veículos ferroviários. Com a chegada do NSDAP ao governo alemão, e consequente "anulação" do Tratado de Versalhes, a Gotha voltou novamente ao desenvolvimento de aeronaves.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

O principal contributo da Gotha para a nova Luftwaffe foi a aeronave de treino[1] Gotha Go 145, em que foram construídas 1182 unidades. Foram também desenvolvidos aeronaves de combate, tal como o Gotha Go 242 e contribuíram ainda para a produção do Messerschmitt Bf 110. Talvez a aeronave mais famosa da Gotha durante a Segunda Guerra Mundial foi uma que nunca chegou a entrar ao serviço, o Honten Ho 229[2]. Este protótipo, décadas à frente do seu tempo, era uma aeronave a jacto com o formato de uma asa-delta, que desempenharia as funções de um caça e de um caça-bombardeiro. Quase 50 anos mais tarde os Estados Unidos desenvolveram o famoso Stealth Fighter, baseado no design do Ho 229.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Heiko Stasjulevics "Gotha, die Fliegerstadt" 2001. ISBN 3-934748-69-4
  • Schriftenreihe des URANIA Kultur und Bildungsvereins Gotha e.V. zur Firmengeschichte der Stadt Gotha Heft 13 "Gothaer Waggonfabrik vorm. Fritz Bothmann & Glück Actien-Gesellschaft"
  • Flugzeuge der Gothaer Waggonfabrik AG, Werkschroniken Bd. 9, Luftfahrt-Verlag Walter Zuerl

Referências