Gran Telescopio Canarias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Gran Telescopio Canarias
Roque z04.jpg
Informações gerais
Organização Instituto de Astrofísica de Canarias
Universidade da Flórida
Tipo de telescópio Telescópio Ritchey-Chrétien segmentado[1]
Informações do telescópio
Localização atual Observatorio del Roque de los Muchachos, La Palma
Altitude 2267 m[2] + 8 m plataforma
Diâmetro 10,4 m (efectivos), 11 386,9 mm (máximo)[1]
Área de alcance 78,54 m² (74,14 m² efectivos)[1]
Distância focal 16,5 m[1]
Instrumentos


Gran Telescopio Canarias, também conhecido como GRANTECAN ou GTC, é o maior telescópio e de tecnologia mais avançada do mundo[3], construído sob a direção do Instituto de Astrofísica de Canarias, no sítio astronômico conhecido como Observatorio del Roque de los Muchachos, próximo a um vulcão extinto na ilha de La Palma, Ilhas Canárias, Espanha.

Com um espelho refletor de 10,3 metros de diâmetro, o telescópio, que levou sete anos para ser construído a um custo de 130 milhões de euros, situa-se a 2267 m de altura, num dos melhores locais do mundo para a observação astronômica, pelas condições de tempo sempre claro e sua altitude acima das nuvens. O projeto empregou mais de mil homens e cem empresas em sua construção, desde o início de seu planejamento, em 1987, por uma cooperativa de empresas da Espanha, México e da Universidade da Flórida[4].

O telescópio foi inaugurado formalmente pelos reis da Espanha em 24 de julho de 2009[5]. Os astrônomos europeus esperam que o GTC possa proporcionar um maior conhecimento sobre os buracos negros, exoplanetas, estrelas e galáxias mais distantes do universo, e que realize importantes avanços em todos os campos da Astrofísica.

Dados técnicos[editar | editar código-fonte]

O interior do telescópio gigante.

O Gran Telescopio, que fez suas primeiras observações experimentais em 2007 com metade da capacidade agora inaugurada[6], recebe a luz vinda do espaço em seu gigantesco espelho refletor, segmentado através de 36 peças hexagonais de vidro e cerâmica, totalmente controladas por um recém-desenvolvido sistema de controle chamado de 'ativo-ótico', que faz com que todas as peças trabalhem juntas como um único vidro refletor. Essas peças têm 1,90 m entre os vértices, espessura de 8 cm e massa de 470 kg cada uma.

Com esta qualidade de equipamento ótico, o GTC tem um poder de visão e luminosidade equivalente a quatro milhões de pupilas humanas, podendo distinguir com precisão os faróis de um automóvel situado a vinte mil quilômetros do ponto de observação, a mesma que separa a Espanha da Austrália[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Jochum, Lotti; Devaney, Nicholas (1009-02-27). «Gran Telescopio CANARIAS : current status of its optical design and opto-mechanical support system» (PDF). Consultado em 2009-07-24.  Parâmetro desconhecido |alst2= ignorado (Ajuda); |nome2= sem |sobrenome2= em Authors list (Ajuda)
  2. Erro Lua em Módulo:Citação/CS1 na linha 2140: attempt to call upvalue 'year_date_check' (a nil value).
  3. «New telescope is world’s largest ... for now - Space- msnbc.com». www.msnbc.msn.com. Consultado em 2009-07-25. 
  4. «The Associated Press: Huge telescope opens in Spain's Canary Islands». www.google.com. Consultado em 2009-07-25. 
  5. a b «Los Reyes inauguran el mayor telescopio del mundo en la isla de La Palma». www.elmundo.es. Consultado em 2009-07-25.  Texto " Ciencia " ignorado (Ajuda); Texto " elmundo.es " ignorado (Ajuda)
  6. «Tests begin on Canaries telescope». news.bbc.co.uk. Consultado em 2009-07-25. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]