Gunderico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Gunderico (379428) foi rei dos vândalos (407–428) e dos alanos (419-428). Filho de Godegisílio, rei dos vândalos asdingos, e de sua esposa Flora. Sucedeu ao seu pai, morto no último dia do ano 406 combatendo os francos ripuários que defendiam, como federados do Império Romano, a fronteira do Reno.

Com a ajuda de seus aliados suevos e da cavalaria pesada proporcionada por vários clãs alanos, Gunderico derrota a uma força de 3 000 francos e consegue forçar o passo à Gália, onde percorre saqueando, entre outras, cidades como Mogoncíaco (atual Mogúncia) e Samarobriva (atual Amiens). Não obstante, ante a pressão conjunta dos francos e das tropas bretão-romanas do usurpador Constantino III, vê-se empurrado para sul, cruzando os Pirenéus em 409.

Dois anos depois, em 411, um tratado com Roma estabelecerá aos vândalos asdingos na Galécia Asturicense, aos suevos no Lugo e Braga, aos alanos na Lusitânia e na Cartagena, e aos vândalos silingos na Andaluzia. Esta situação, entretanto, durará pouco, devido à intervenção dos visigodos que, sob o comando de Vália na qualidade de federados de Roma, intervêm na Hispânia. No ano 417 Vália penetra na Cartagena e derrota aos vândalos silingos na Andaluzia, capturando a seu rei Fredebaldo. No ano de 418 os alanos são dominados e o seu rei Adaces morre às mãos dos visigodos. Como conseqüência de tudo isso, Gunderico acabará assumindo em 419 o título de "rei dos vândalos e alanos" (em latim: Rex Wandalorum Et Alanorum) e instalando seu povo na Andaluzia como federados.

Em 422 Gunderico derrota uma legião do exército romano que, sob o comando de Castino, pretendia recuperar a Andaluzia. Cartagena é devastada e numerosos portos do Mediterrâneo caem em poder dos vândalos, que desenvolvem uma frota com a qual realizam incursões em Balear e o norte da África. Em 426 conseguem tomar Híspalis (Sevilha), onde Gunderico morrerá dois anos depois em obscuras circunstâncias, sendo sucedido pelo irmão ilegítimo Genserico.

Precedido por
Godegisílio
Rei dos vândalos
407 — 428
Sucedido por
Genserico
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.