Guterre Roiz de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guterre Roiz de Castro
Cônjuge Elvira Ossorio
Descendência Ver descendência
Casa Casa de Castro
  Condado de Castela
Morte c.1194
Pai Rodrigo Fernandes de Castro
Mãe Elo Álvares

Guterre Ruiz de Castro O escalavrado também conhecido como Gutierre Ruiz de Castro e Gutierre Rodrígues de Castro (morto depois de outubro de 1194),[1] foi filho de Rodrigo Fernandes de CastroO calvo” e de Elo Álvares,[2] filha do Alvar Fañez e a condessa Maior Peres, filha do conde Pedro Ansúrez.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Deixou Castela e marchou ao reino de Leão para servir o rei Fernando II de Leão onde figura entre 1170 a 1188 governou várias tenências em diferentes intervalos, incluindo Mansilla, Benavente, Sarria, Villalpando, Toronho, Lemos, Montenegro, Asturias e Extremadura.[1][3]

Foi tenente do Castelo de Monforte. Corriam os fins do século XII e através do matrimónio vaio, o rei o designa tenente de Sarria, tendo sido nestas altura que terá dado a ordem de construção do Castelo de Sarria que veio ocupar um antigo castro ali existente e cuja data de construção é desconhecida.

Matrimónio e descendência[editar | editar código-fonte]

Castelo de Sarria, Espanha

Entre 18 de setembro de 1172 e 12 de julho de 1173, casou com Elvira Ossorio (m. depois de 1184), filha do conde Ossorio Martines e Teresa Fernandes de Vilalobos, e viúva do magnate galego Munio Fernandes de quem teve dois filhos; Munio e Urraca Moniz. Elvira foi enterrada na capela onde estava enterrada a sua avó materna Elvira Afonso.[4][5][6] Guterre e Elvira foram os pais de:

  • Fernão Guterres de Castro (m. cerca de 1230) casado com Milia Íñiguez de Mendoza filha de Íñigo Lopes de Mendoça e Maria Garcia,[7] foi tronco galega deste importante linhagem.[8][9]
  • Alvaro Guterres de Castro (m. cerca 1213), mordomo-mor de Leão em 1211, tenente em Aliste, Castrotoraf, e Villafáfila, sua última aparição na documentação foi em 8 de julho de 1213.[8]
  • Pedro Guterres de Castro (morto depois de 1218), foi mordomo-mor de Aragão, tenente do Castelo de Algoso e Castrotoraf e mordomo-mor de Leão a partir de 1213.[8][5]
  • Garcia Guterres de Castro[8][5]
  • Sancha Guterres de Castro[5] (m. depois de 1220) casou com Suer Teles de Meneses filho de Telo Peres de Meneses e de Gontrodo Garcia. O conde Barcelos a chama Maria, embora seu nome se conhece por um documento no Mosteiro de Trianos em 1220 onde aparece com seu marido Suer.[1]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Calderón Medina, Inés (2011). «Las otras mujeres del rey: El concubinato regio en el reino de León (1157- 1230)» (PDF). Seminário Medieval 2009-2011 (em espanhol). Oporto: Instituto de Filosofía da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. pp. 255–289. ISBN 9789898459145 
  • Canal Sánchez-Pagín, José M. (1988). «El conde Osorio y los marqueses de Astorga». Astorica: revista de estudios, documentación, creación y divulgación de temas astorganos (em espanhol) (7): 11-32. ISSN 0212-6141 
  • Salazar y Acha, Jaime de (1991). «El linaje castellano de Castro en el siglo XII: Consideraciones e hipótesis sobre su origen». Anales de la Real Academia Matritense de Heráldica (em espanhol) (1): 33-68. ISSN 1133-1240 
  • Torres Sevilla-Quiñones de León, Margarita Cecilia (1999). Linajes nobiliarios de León y Castilla: Siglos IX-XIII (em espanhol). Salamanca: Junta de Castilla y León, Consejería de educación y cultura. ISBN 84-7846-781-5