Hans Blumenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hans Blumenberg
Nascimento 13 de julho de 1920
Lübeck
Morte 28 de março de 1996 (75 anos)
Altenberge
Cidadania Alemanha
Ocupação filósofo, professor universitário
Prêmios Prêmio Sigmund Freud, Prêmio Kuno Fischer
Empregador Universidade de Hamburgo, Universidade de Münster, Universidade Ruhr de Bochum, Universidade de Giessen

Hans Blumenberg (Lübeck, 13 de julho de 1920 - Altenberge, 28 de março de 1996) foi um filósofo alemão.

Há interfaces entre a filosofia e a teologia no pensamento de Blumenberg. Isto se dá especialmente em sua análise do fenômeno da secularização. "Blumenberg não aceita a categoria da secularização para explicar a formação da época moderna, pois ela implicitamente remete a origens religiosas e cristãs".[1] De acordo com esta perspectiva, a secularização seria um processo autônomo, independente de qualquer influência cristã (o contrário do que afirmava, por exemplo, Friedrich Gogarten).

Referências

  1. Gibellini, p. 136.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FERON, O., O intervalo de contingência. Hans Blumenberg e outros modernos, Centro de Filosofia de Lisboa, Lisboa, 2012.
  • FERON, O. (ED.), As cavernas das modernidade. Acerca da Hans Blumenberg, Lisboa, Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2011.
  • FRAGIO, A. Paradigms for a Metaphorology of the Cosmos. Hans Blumenberg and the Contemporary Metaphors of the Universe. Aracne, Roma, 2015.
  • GIBELLINI, Rosino. A Teologia do Século XX. São Paulo: Loyola, 1998.
  • KAHLMEYER-MERTENS, R. S. Filosofia primeira - Estudos sobre Heidegger e outros autores. Rio de Janeiro: Papel Virtual, 2005.
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.