Heavy Metal do Senhor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Heavy metal do senhor)

Heavy Metal do Senhor, é uma canção de Zeca Baleiro, que foi escrita em 1995, e é a primeira música do álbum “Por Onde Andará Stephen Fry?[1][2], de 1997. É uma das músicas mais famosas do músico[3][4][5].

A canção[editar | editar código-fonte]

“Heavy Metal do Senhor”, é uma fusão de música nordestina com rock (rock-baião-de-cordel[6]). A canção apresenta a religião de uma forma irônica, inserindo Deus, Diabo e Anjos dentro do universo do rock, abordando também a influência do mercado na produção musical (O Diabo representa o mercado underground e também o mercado sem originalidade. Ou seja, aqueles que tentam alcançar o sucesso fazendo cópia do sucesso. Deus, no entanto, representa o som inédito, inusitado e de muita qualidade[7]). A música aparece duas vezes no CD (a primeira e a última faixa). Na primeira versão, tem-se um som mais pesado, que se utiliza de instrumentos como guitarra, teclado, violão, bateria e pandeiro. No início da audição, um galo ao fundo canta, anunciando o amanhecer[8]. É possível escutar ainda palmas e gritos ao fundo. Já a segunda versão, chamada Heavy metal do sehor (remix), foi gravada apenas com a voz de Baleiro e um acordeon, transpassando a sensação de fim de show ou de um festival, na qual escuta-se pessoas conversando, desmontando o ‘show’ enquanto Baleiro canta. A impressão é que a primeira música “Deus” e sua banda estão tocando e na outra versão o “Diabo” tenta improvisar um “cover das canções celestiais”, sem receber muita atenção.

O autor da canção baseia-se em várias ideias da cultura cristã para escrever a letra da canção. Isso pode ser percebido em: a posição superior de Deus, a ideia de que o diabo fazia parte do céu (anjo caído) – era um anjo que sonhou criar o seu próprio reino – aparece nas isotopias da palavra “decaídos”, a visão do inferno abaixo do céu (idéia de decadência), a relação fogo-inferno em “A platéia pega fogo quando rolam os festivais”[9].

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

  • O videoclipe da canção foi lançado em 1997, e leva o selo MTV[10] (Direção: Alex Miranda). Gravado em estúdio, o clipe tem participações especiais de Wanderléa (como a Rainha Diaba), Kid Vinil (Garçom do Céu), Maurício Pereira (Juiz do Juízo), Mário Manga (São José do Breque) e da banda Mandabala, que acompanhava o artista nessa época. Os créditos do clipe ainda incluem o anão Helinho e o próprio Zeca Baleiro, que encarnam dois cantadores de feira.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  • Em 1998, a música foi incluída na trilha sonora da novela Era uma vez...[11]. Foi o tema do Frei Chicão[12].

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. veja.abril.com.br/ Combinador de ritmos
  2. oestado.com/ Heavy metal do senhor
  3. diariodonordeste.globo.com/[ligação inativa] O “neotropicalismo” de Zeca Baleiro
  4. jornaldehoje.com.br/
  5. virgula.uol.com.br/ Zeca Baleiro toca no fim de semana em São Paulo
  6. uol.com.br/ Por Onde Andará Stephen Fry? - Zeca Baleiro
  7. ciencialit.letras.ufrj.br/ Imbolada Poética de Zeca Baleiro, por Andrea Teresa Martins Lobato
  8. anpoll.org.br/ “VAMO IMBOLÁT' - A CANÇÃO POPULARREPENSA SUAS FRONTEIRAS
  9. dialogarts.uerj.br/ PORTUGUÊS SE APRENDE CANTANDO
  10. dicionariompb.com.br/
  11. intercom.org.br/ Trilhas Sonoras de Telenovelas, Rede Globo e o Mercado Musical nas décadas de 1980 e 1990, por Heitor da Luz Silva
  12. musicasdenovela.com/
  13. uol.com.br/ O lado lírico de Zeca Baleiro
  14. roteirobrasilia.com.br/
  15. diariodonordeste.globo.com/ A ópera infame contra o Mundo Cão
  16. allmusic.com/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]