Historia Plantarum (Teofrasto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Historia Plantarum
Frontispício de uma edição de 1644 de Historia Plantarum, Amsterdão
Autor(es) Teofrasto
País Grécia Antiga
Assunto Botânica
Lançamento c. 350 a.C. – c. 287 a.C.
Páginas 10 livros originais, 9 livros existentes

Historia Plantarum (em grego: Περὶ φυτῶν ἱστορία, Peri phyton historia) de Teofrasto foi, juntamente com a Naturalis Historia de Plínio, o Velho, e a De Materia Medica de Dioscórides, um dos livros mais importantes de história natural escrito nos tempos antigos e, tal como os outros, muito influente no período do Renascimento. Teofrasto observa a estrutura das plantas, a sua reprodução e crescimento; as diferentes variedades de plantas existentes em todo o mundo; madeira; plantas selvagens e domésticas; e as suas utilizações. O Livro 9, em particular, versa sobre a utilização medicinal das plantas, e é um dos primeiros livros que descreve os sumos, colas e resinas extraídas das plantas e como os extrair.

Historia Plantarum foi escrito entre c. 350 a.C. e c. 287 a.C. em 10 volumes, nove dos quais chegaram até aos nossos dias. No livro, Teofrasto descreve as plantas pela sua utilização, e tenta fazer uma classificação biológica baseada em como elas se reproduzem, algo inovador na história da botânica. O autor fez várias revisões ao seu livro, que se manteve inacabado até à data da sua morte. O estilo de compilação do texto, com as suas muitas listas de exemplos, indica que Teofrasto usou o manuscrito como meio de registar anotações nas suas palestras aos seus estudantes, e não com a intenção de ser lido como um livro.

Este livro foi traduzido pela primeira vez para o latim por Teodoro Gaza; a tradução foi publicada em 1483. Em 1644, Johannes Bodaeus publicou uma edição da obra em Amsterdão, na qual foram acrescentados comentários e ilustrações, que representa a edição mais habitualmente citada.

Notas

Fontes[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Hort, Arthur (1916-1926). Theophrastus: Enquiry into Plants Loeb Classical Library ed. London and New York: William Heinemann and G.P. Putnam's Sons 
  • Maria de Fátima Sousa e Silva, Jorge Paiva, Teofrasto, História das plantas. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016

Comentários[editar | editar código-fonte]

  • Einarson, Benedict (Janeiro de 1976). «The Manuscripts of Theophrastus' Historia Plantarum». Classical Philology. 71 (1): 67–76. JSTOR 268519. doi:10.1086/366234 
  • Thomas Fisher Rare Book Library (2014). «Theophrastus and the nature of plants». University of Toronto. Consultado em 2 de Junho de 2014. Arquivado do original em 2 de junho de 2014 
  • French, Roger (1994). Ancient Natural History: Histories of Nature. [S.l.]: Routledge. pp. 92–99. ISBN 0-415-11545-0 
  • Grafton, Anthony; Most, Glenn W.; Settis, Salvatore (editors) (2010). The Classical Tradition. [S.l.]: Harvard University Press 
  • Scarborough, John (1978). «Theophrastus on Herbals and Herbal Remedies». Journal of the History of Biology. 11 (2): 353–385. JSTOR 4330714. doi:10.1007/bf00389304 
  • Schmitt, Charles B. (1971). «Theophrastus in the Middle Ages». Viator. 2: 257–270 
  • Sengbusch, Peter v. «First Scientific Descriptions». University of Hamburg. Consultado em 2 de Junho de 2014. Arquivado do original em 9 de maio de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.