Homem bom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Homem bom é uma expressão que designava, a partir da Idade Média, em Portugal e no Brasil colonial, membros da comunidade aldeã e das vilas que tinham certa relevância social, quer por possuírem propriedades ou outros bens[1], quer por exercerem ofícios não manuais. Ser "homem bom" significava participar das listas de eleitores que escolhiam os membros das câmaras municipais, podendo votar e ser votado. No Brasil Colónia, um "homem bom" era, comumente, o proprietário de terra cristão-velho. Desta categoria, excluíam-se os escravos e outros trabalhadores manuais, e os cristãos-novos (ou seja, que não tinham pais e avós já cristãos), entre outros.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre antigos territórios e colónias do Império Português é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.