Hot Buttered Soul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hot Buttered Soul
Álbum de estúdio de Isaac Hayes
Lançamento 1969
Gravação Junho-Julho de 1969
Ardent Studios
(Memphis, Tennessee)
U. Sound Systems Studio
(Detroit, Michigan)
Gênero(s) Soul
Duração 45:24
Gravadora(s) Stax Records, Entreprise Records
Produção Al Bell, Marvell Thomas, Allen Jones
Cronologia de Isaac Hayes
Último
Presenting Isaac Hayes
(1968)
The Isaac Hayes Movement
(1970)
Próximo

Hot Buttered Soul foi o segundo álbum de estúdio de Isaac Hayes. Lançado em 1969, é reconhecido como um marco na música soul.

Hot Buttered Soul rompeu radicalmente a barreira do formato das canções de três minutos, e, ao contrário, consistia de apenas quatro faixas: duas covers de canções populares e duas originais, com durações entre 5 e 18 minutos.

História[editar | editar código-fonte]

O álbum por pouco não foi lançado. O disco de estréia de Hayes, Presenting Isaac Hayes, tinha sido um fracasso para a Stax Records, e Hayes seria novamente apenas um produtor e compositor na lendária gravadora quando, inesperadamente, a Stax perdeu todo seu catálogo para a Atlantic Records em Maio de 1968. O executivo da Stax Al Bell decidiu lançar, de uma vez, 27 álbuns e 30 singles, ordenando a todos artistas da Stax a gravar material inédito, e encorajando aos principais artistas do selo, incluindo Hayes e Steve Cropper, a gravar álbuns solo.

Hayes disse a Bell que não gravaria um novo disco, a menos que lhe fosse garantido completo controle criativo, o que Bell, prontamente atendeu.

O álbum começa com uma cover da clássica canção "Walk on By" de Burt Bacharach e Hal David. A segunda faixa, "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic", é um funk com guitarras wah-wah e pianos. "One Woman", com apenas cinco minutos, é a faixa mais curta do álbum, e fala sobre infidelidade. Uma extensa reinterpretação da canção de Jimmy Webb, "By the Time I Get to Phoenix" fecha o álbum. Depois de uma introdução falada de oito minutos, a música cresce em um clímax de instrumentos de sopro, cordas, órgãos e vocais.

O álbum foi notável pela inovadora produção de Bell/Hayes e as técnicas de engenharia de gravação de Terry Manning, e influenciou um grande número de artistas de soul e hip hop. As canções "Walk on By" e "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" têm sido exaustivamente sampleadas, por artistas de hip-hop como Compton's Most Wanted, 3rd Bass, Wu-Tang Clan e Public Enemy. "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" também aparece na trilha sonora do filme The Zodiac.

Muito da produção final foi feita a partir de equipamentos trazidos para Detroit pelo produtor Don Davis. Os instumentos de sopro e cordas foram gravados no United Sound Studios pelo engenheiro musical Ed Wolfrum com os vocais e a mixagem final completadas no estúdio Terra-Shirma pelo engenheiro Russ Terrana. A técnica de reverberação, gravada em parte por Manning, tinha sido usada nas produções da Artie Fields em Detroit no final dos anos 50; foi também usada por Wolfrum e outros para inúmeras produções e comerciais antes e após o álbum de Hayes incluindo o disco de Marvin Gaye, "What's Going On".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado A[editar | editar código-fonte]

  1. "Walk on By" (Burt Bacharach, Hal David) – 12:03
  2. "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic" (Isaac Hayes, Alvertis Isbell) – 9:38

Lado B[editar | editar código-fonte]

  1. "One Woman" (Charles Chalmers/Sandra Rhodes) – 5:10
  2. "By the Time I Get to Phoenix" (Jimmy Webb) – 18:42

Créditos[editar | editar código-fonte]

Samples[editar | editar código-fonte]

A lista a seguir mostra alguns samples utilizados por outros artistas: