Armando Theodoro Hunziker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hunz.)
Armando Theodoro Hunziker
Nascimento 29 de agosto de 1919
Chacabuco
Morte 12 de dezembro de 2001 (82 anos)
Córdova
Cidadania Argentina
Alma mater Universidade de Buenos Aires
Ocupação botânico, professor universitário
Prêmios Bolsa Guggenheim
Empregador Universidade Harvard, Universidade Nacional de Córdoba
Causa da morte câncer

Armando Theodoro Hunziker (Chacabuco, 29 de agosto de 1919Córdova, 12 de dezembro de 2001) foi um botânico argentino. Especializou-se no estudo da biologia sistemática a família das solanáceas, contribuindo com um grande número de pesquisas e publicações.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sua família era de origem suíça. Uma tia lhe ensinou o alemão, francês, italiano e o inglês. Estudou Agronomia na Universidade de Buenos Aires, onde conheceu seu mentor, o professor Lorenzo R. Parodi, que dirigiu suas teses de graduação sobre as espécies de Cuscuta, parasitas das plantas silvestres e cultivadas na Argentina e Uruguai. Com a idade de 22 anos recebeu o "Prêmio José Manuel de Altoaguirre" e um ano depois o "Prêmio Eduardo Holmberg", por seus trabalhos.

Em 1945, com a idade de 25 anos, foi designado curador do Museu Botânico da Universidade Nacional de Córdoba, por recomendação do Prêmio Nobel de medicina Bernardo Alberto Houssay. Entre 1949 e 1982 foi professor dessa universidade. Em 1957 obteve o "Prêmio da Comissão Nacional de Cultura por produção científica regional"; em 1968 o "Prêmio Weissmann" e em 1983 o "Prêmio Konex de Platina".

Participou no restabelecimento da CONICET e desempenhou como pesquisador Científico e Tecnológico a partir de 1963, integrante do Conselho de Administração em 1994 e Pesquisador Superior a partir de 1998.

Em 1961 fundou a revista Kurtziana da qual foi editor até 1998.

Trabalhou várias vezes fora da Argentina. Entre 1947 e 1949 na Universidade Harvard, onde realizou pesquisas conjuntamente com o professor I. W. Bailey. Em 1954 trabalhou sob o patrocínio do Conselho Britânico, no Royal Botanic Gardens (Inglaterra). Entre 1961 e 1962 e novamente entre 1979 e 1980 realizou estudos nos Estados Unidos da América, sob o patrocínio da Fundação Guggenheim.

Em 1999 descobriu que padecia de câncer e suspendeu outros projetos para dedicar-se a terminar sua principal obra, o livro Genera Solanacearum: The Genera of Solanaceae Illustrated, Arranged According to a new System, que foi publicado pouco antes da sua morte.

Durante sua vida publicou mais de 150 trabalhos científicos e descreveu um grande número de espécies vegetais. Um gênero, onze espécies e uma subespécie foram nomeados em sua honra.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Anton, Ana M. 2002. "Armando T. Hunziker (1919 − 2001)"; Taxon 51: 393-403.
  • Hunziker, Armando T. 2001. The Genera of Solanaceae. A.R.G. Gantner Verlag K.G., Ruggell, Liechtenstein. ISBN 3-904144-77-4.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]