Indústria de transformação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A indústria de transformação é o tipo de indústria que transforma matéria-prima em um produto final ou intermediário para outra indústria de transformação. Como exemplo de indústria de transformação temos as refinarias de petróleo que usam o petróleo como matéria-prima tanto para produtos finais, como por exemplo óleo diesel e gasolina, quanto para produtos intermediários como por exemplo nafta que é utilizada pela indústria petroquímica em diversos produtos como, por exemplo, os plásticos.

O crescimento industrial das últimas décadas permitiu que o Brasil desenvolvesse um dos mais importantes parques industriais da América Latina. São essenciais para o crescimento da economia do Brasil e para os lugares afora.

Indústrias de bens de produção[editar | editar código-fonte]

Transformam a matéria-prima bruta em matéria-prima para ser utilizada por outras indústrias;

Indústrias intermediárias:

Produzem máquinas e equipamentos para outras indústrias.

Indústrias de bens de consumo[editar | editar código-fonte]

Produzem bens voltados diretamente para o consumidor.Podem ser divididas em: Indústrias de bens consumos não duráveis -Fabricam bens que são consumidos rapidamente: alimentos, cigarros, roupas, remédios, bebidas, etc... Bens de consumo duráveis- Que demoram um período de tempo relativamente longo: Móveis, eletrodomésticos, automóveis, microcomputadores, etc...

Indústria de Transformação no Brasil[editar | editar código-fonte]

Entre 1950 e 1985 houve crescimento, diversificação e consolidação da estrutura industrial brasileira, em função de reflexos da Segunda Guerra Mundial, em que a economia mundial passou por um processo de forte crescimento econômico liderado pela indústria. A participação da indústria de transformação no PIB, nesta época, quase duplicou saltando dos 11,4% em 1952 para 21,8% em 1985.[1] Em meados da década de 1980, os impactos na economia brasileira, pelos quais o país vem passando até a atualidade, culminaram em uma expressiva perda de participação da indústria na produção agregada do país, configuraram um processo de desindustrialização. A participação da Indústria de Transformação no PIB declinou mais de 10 pontos percentuais ao longo do último período, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE).[2] A participação da indústria de transformação no PIB brasileiro, que já foi superior a 30% há duas décadas, representa hoje 14%, contra 15% na Índia, 28% na Coreia do Sul e 34% na China[3]

Referências

  1. «Panorama da Indústria da Transformação Brasileira - FIESP» (PDF). Consultado em 09 de setembro de 2016. 
  2. «Panorama da Indústria da Transformação Brasileira - FIESP» (PDF). Consultado em 09 de setembro de 2016. 
  3. «Participação da indústria no PIB – Carta Capital» (PDF). Consultado em 09 de setembro de 2016. 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.