Indicador (saúde)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Indicadores em saúde são medidas estimadas de uma dimensão de saúde de uma população em um contexto determinado. Consistem da mensuração de variáveis individuais ou coletivas a partir da coleta de dados, a fim de gerar algum conhecimento com o potencial de orientar decisões e ações em saúde. Podem ser utilizados para descrever um fenômeno, prever desfechos (prognóstico), melhorar a tomada de decisões pela gestão e a qualidade da assistência, avaliar intervenções, promover uma causa, prestar contar e para a pesquisa em saúde.[1]

Os dados utilizados para o cálculo de um indicador, em geral, são estratificados com base naquilo que se deseja saber. Por exemplo, podem se restringir a um determinado nível geográfico (nacional, regional, distrital, serviço de saúde etc.), a um grupo populacional (por faixa etária, sexo, características socioeconômicas, etnia etc.). Importante salientar, também, que algumas medidas pontuais ou centrais (como a média) podem encobrir desigualdades internas, sendo importante observar a dispersão interna do indicador, utilizando medidas como o desvio-padrão e os quartis que estimam a variabilidade desse indicador.

É essencial a um indicador que seja mensurável e viável, isto é, que existam dados disponíveis e acessíveis para o seu cálculo. Além disso, é preciso que ele tenha validade, isto é, seja capaz de mensurar o que é proposto, o que depende da exatidão dos dados utilizados e de uma boa cobertura dos dados. Também é esperado que eles possam ser calculados em tempo hábil para a tomada de uma decisão. É importante que sejam reprodutíveis, sustentáveis, permitindo a continuidade da sua obtenção, e compreensíveis.

Alguns tipos de indicadores incluem: contagem (mensuração absoluta) ou frequência de um evento determinado; proporção; taxa; odds (probabilidade); prevalência; incidência; morbidade; mortalidade; fatores de risco e de serviço.[2]

Referências

  1. Soárez, Patricia Coelho de (19 de setembro de 2005). «Indicadores de saúde no Brasil: um processo em construção» (PDF). Revista de Atenção a Saúde. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  2. OPAS (2018). Indicadores de saúde: elementos conceituais e práticos (PDF). Washington: OPAS. ISBN 9789275720059