Instituto de Altos Estudos Militares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2014)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Instituto de Altos Estudos Militares
País Portugal Portugal
Corporação Exército Português
Sigla IAEM
Criação 1911 (Escola Central de Oficiais)
Extinção 2005
Sede
Sede Pedrouços
Concelho Lisboa

O Instituto de Altos Estudos Militares (IAEM) MHSE – anteriormente Escola Central de Oficiais – foi um estabelecimento de ensino destinado à formação complementar dos oficiais do Exército Português nas áreas de alto comando e estado-maior. Foi criado em 1911 e extinto em 2005, sendo as suas funções integradas no Instituto de Estudos Superiores Militares comum aos três ramos das Forças Armadas e à Guarda Nacional Republicana.

História[editar | editar código-fonte]

No âmbito do Decreto de 25 de maio de 1911 (Lei da Organização do Exército), foi criada a Escola Central de Oficiais com o objetivo de dar continuidade à formação superior dos oficiais do Exército, em complemento da formação básica ministrada na Escola de Guerra. A Escola acabaria por ser organizada apenas em dezembro de 1913, passando a funcionar em Mafra em 1914 e transferida para Runa em 1920. Em 1927, a Escola foi reorganizada e instalada no antigo Paço Real de Caxias. Contudo, a ECS é extinta logo em 1928, passando os seus cursos a ser ministrados na Escola Militar.

A Lei n.º 1960 de 1 de setembro de 1937 (Organização do Exército) previa a existência de um Instituto de Altos Estudos Militares, onde seria realizado o Curso de Estado-Maior, bem como os cursos e estágios destinados à preparação dos altos comandos do Exército. No entanto, só em 10 de janeiro de 1940, através do Decreto n.º 30264, foi organizado o IAEM a partir da transformação da Escola Central de Oficiais.

O IAEM manteve-se instalado em Caxias até 1959, altura em que foi transferido para Pedrouços, em Lisboa, instalando-se no antigo palácio e quinta dos duques do Cadaval, convenientemente adaptados para o efeito.

A 27 de Maio de 1991 o Instituto de Altos Estudos Militares foi feito Membro Honorário da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.[1]

A 27 de setembro de 2005, o IAEM foi fundido com os institutos de altos estudos homólogos da Marinha (Instituto Superior Naval de Guerra) e da Força Aérea (Instituto de Altos Estudos da Força Aérea), dando origem ao Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM).

Formação[editar | editar código-fonte]

À data da sua extinção, eram ministrados no Instituto de Altos Estudos Militares os seguintes cursos:

  • Curso Superior de Comando e Direção;
  • Curso de Estado-Maior;
  • Curso de Promoção a Oficial Superior.

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Instituto de Altos Estudos Militares". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 18 de junho de 2014. 

Ver também[editar | editar código-fonte]