Irukerê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eruquerê sendo portado por orixá

Irukerê, irukere, erukere, eruquerê, eiru[1] e iruexim[2] são apetrechos da cultura afro-brasileira, inerentes ao orixás Oyá, Iansã e Oxóssi, sendo utilizados também no ritual do axexê. Confeccionados com cauda de boi, de búfalo ou de cavalo, têm as finalidades de: afastar os espíritos para o seu espaço sagrado; eliminar as adversidades da comunidade; e de atrair a fartura e prosperidade. Na África, os babalaôs e nobres os usam como símbolos de status, utilizando-os também para espantar moscas.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Eruquerê" e "eiru" são termos procedentes da língua iorubá.[3]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 622.
  2. Academia Brasileira de Letras. Disponível em http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23. Acesso em 21 de maio de 2014.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 622.

Referências[editar | editar código-fonte]