Língua iorubá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Iorubá (èdè Yorùbá)
Falado em: Nigéria
 Benim
Togo
Serra Leoa
República Dominicana
 Brasil
Total de falantes: mais de 25 milhões
Posição: 49
Família: Nigero-congolesa
 Atlântico-congolesa
  Volta-congolesa
   Benue-congolesa
    Defóides
     iorubóides
      Edekiris
       Iorubá
Regulado por: sem regulação oficial
Códigos de língua
ISO 639-1: yo
ISO 639-2: yor
ISO 639-3: yor

Iorubá ou ioruba (Èdè Yorùbá),[1] por vezes referida como yorubá ou yoruba[2] é um idioma da família linguística nígero-congolesa falado secularmente pelos iorubás em diversos países ao sul do Saara, principalmente Nigéria, Benim, Togo e Serra Leoa, e no Brasil dentro de um contínuo cultural-linguístico composto por 22 milhões[3] a 30 milhões[4] de falantes. No continente americano, o iorubá é usado em ritos religiosos afro-brasileiros (onde é chamado de nagô) e afro-cubanos[5] (onde é conhecido também por lucumí).[6]

Classificações linguísticas[editar | editar código-fonte]

O iorubá faz parte da subfamília linguística benue-congo, pertencente à família nígero-congolesa. No tocante à fonética, o iorubá é um idioma tonal, isto é, a frequência sonora na pronúncia das vogais serve de parâmetro para diferenciar dois fonemas. A ordem básica dos constituintes é Sujeito-Verbo-Objeto (SVO).

Iorubá como segunda língua[editar | editar código-fonte]

Distribuição geográfica das línguas faladas na Nigéria, Benim e Camarões

O idioma oficial da Nigéria é o inglês. No entanto, muitas pessoas também falam outros idiomas, os principais deles sendo o igbo e o hauçá. O inglês funciona mais como língua franca no país, e possui características próprias bem distintas. Portanto, falantes de iorubá da Nigéria muitas vezes utilizam curtas expressões em inglês, intercaladamente, em suas conversações no idioma materno.[7]

A maior parte das publicações e projetos online, como dicionários e gramáticas, visando a auxiliar as pessoas interessadas no aprendizado do idioma iorubá se encontram nas combinações linguísticas iorubá-inglês e iorubá-francês (e vice-versa). No entanto, existem vários projetos similares de português-iorubá, especialmente dicionários, sendo estes reconhecidos por instituições culturais nacionais renomadas, como a Fundação Cultural Palmares.[8] As referidas obras, por serem produzidas no Brasil, geralmente abordam este idioma africano dentro do contexto da experiência cultural-religiosa afro-brasileira.

Ortografia e fonologia[editar | editar código-fonte]

Ortografia[editar | editar código-fonte]

A B D E F G Gb H I J K L M N O P R S T U W Y
a b d e f g gb h i j k l m n o p r s t u w y

As letras c, q, v, x e z não são usadas.

Letras em que se utiliza o ponto embaixo: Ọ, Ẹ e

  • (com ponto embaixo) tem o som de "x" ou "ch"
  • e (com ponto embaixo) têm som aberto

Vogais e tons[editar | editar código-fonte]

Yoruba-bronze-head.jpg

Cultura
Música
Arte
Língua
Mitologia
Calendário
Pessoas

As vogais são sete: A, E, Ẹ, I, O, Ọ e U. Quando seguidas de N, terão som nasal, o que ocorrerá com Ẹ, I, Ọ E U.

  Orais Nasais
Anteriores Posteriores Anteriores Posteriores
Fechada i u ĩ ũ
Semifechada e o    
Semiaberta ɛ ɔ ɛ̃ ɔ̃
Aberta a  

A acentuação é utilizada da seguinte forma: o A é pronunciado com som aberto (agudo); o E é pronunciado com som aberto (agudo); o E é pronunciado com som fechado (grave); o O é pronunciado com som aberto (agudo); o O é pronunciado com som fechado (grave); o U é pronunciado com som aberto (agudo); o acento agudo é pronunciado em tom alto; o acento grave é pronunciado em tom baixo; a ausência de acentuação é pronunciada em tom médio; o til significa a repetição da vogal (ã = aa, õ = oo); o sublinhado sob uma vogal indica que seu som é aberto; o sublinhado sob a consoante S indica o som de "ch".

Uma mesma palavra depende do tom para ser distinguida:

  • Ọkò = carro, espada
  • Ọko = marido
  • Ọkó = enxada

Consoantes[editar | editar código-fonte]

  Labial Alveolar Pós-alveolar/
Palatal
Velar Glotal
simples labial
Nasal m   ŋ ~ ŋ̍    
Oclusiva b t  d ɟ k  ɡ k͡p  ɡ͡b  
Fricative f s ʃ     h
Aproximante   l ~ n j   w  
Rótica   ɾ        

As plosivas surdas /t/ e /k/ são um pouco aspiradas. Em algumas variedades, /t/ e /d/ são dentais. A consoante <r> costuma ser pronunciada como /ɾ/, ou, em algumas variedades (como em Lagos), como /ɹ/.

Números[editar | editar código-fonte]

1 - Ení, Ókan 6 - Èfà 11 - Ókànlà 16 - Érìndinlógún
2 - Èjì 7 - Èje 12 - Éjìlà 17 - Étàdinlógún
3 - Èta 8 - Èjo 13 - Étàlà 18 - Éjìdinlógún
4 - Èrin 9 - Èsàn 14 - Érìnlà 19 - Ókàndinlógún
5 - Àrùn 10 - Èwà á 15 - Èdogún 20 - Ogún

Influência no português brasileiro[editar | editar código-fonte]

O iorubá, que foi levado pelos escravos africanos que foram traficados para o Brasil, legou muitas palavras ao português brasileiro, quase sempre termos referentes à culinária (angu, xinxim, acarajé, abará, vatapá etc.) ou ao candomblé (Xangô, Iansã, Oxóssi, Oxum, Nanã, Oxalá, Iemanjá, Omolu, Ogum, Oxumarê, orixá, ialorixá, babalaô, babalorixá etc.).[9]

Referências

  1. Yoruba-English Bilingualism in Central Lagos – Nigéria
  2. Curso Cultura Africana e Educação USP
  3. Ethnologue 2005, Sachnine 1997
  4. Metzler Lexikon Sprache.
  5. La fiesta de Changó (Cuento afrocubano), por Rómulo Lachatañeré
  6. Vocabulario Lucumí, 2007
  7. Radio Abẹokuta, 2007
  8. Fundação Cultural Palmares, 2007
  9. CUNHA, A. G. Dicionário etimológico Nova Fronteira da língua portuguesa. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1982.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]