Línguas berberes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Berbere.
Línguas berberes
ⵜⴰⵎⴰⵣⵉⵖⵜ, ⵜⵎⵣⵗⵜ, Tamaziɣt
Etnia Berberes (Imaziɣen)[1]
Distribuição
geográfica
Norte da África, principalmente em Marrocos, Tunísia, Argélia, Líbia, norte de Mali e do Níger; pequenas comunidades falantes de línguas berberes em Burkina Faso, no Egito, na Mauritânia e na cidade espanhola de Melilha.

Imigrantes argelinos e marroquinos falantes de línguas berberes constituem uma população de cerca de 2 milhões de pessoas na França, Países Baixos, Bélgica, Espanha, Alemanha, Itália, Canadá e os Estados Unidos
Classificação linguística Afro-asiática
  • Berbere
Protolíngua Proto-berbere
ISO 639-2 / 5 ber
Glottolog berb1260[2]
Map of Berber Languages 2018.png
Línguas berberes

As línguas berberes, tamazigues ou também tamazirtes[3] (Nome berbere: Tamaziɣt, Tamazight, Thamazight; neo-tifinague: ⵜⴰⵎⴰⵣⵉⵖⵜ, tifinague tuaregue: ⵜⵎⵣⵗⵜ, pronunciado [tæmæˈzɪɣt], pronunciado [θæmæˈzɪɣθ]) constituem um grupo linguístico composto de 25 ou 26 línguas[nota 1] pertencente à família linguística afro-asiática.[4][5] No entanto, alguns autores afirmam que elas pertencem às línguas semíticas.[6] São línguas faladas pelos berberes, povo que deu nome à família,[1] que vivem sobretudo no Magrebe.[5]

A sua forma escrita é pouco conhecida e raras vezes utilizada. Quando escritas, essas línguas utilizam, entre outros, o alfabeto tifinague.[7][8]

Lista das línguas berberes[editar | editar código-fonte]

É a seguinte a listagem das línguas berberes, com os países onde são faladas:[8]

Notas

  1. a b Muitos especialistas incluem o povo guanche (Ilhas Canárias) na família dos povos proto-berberes. O Ethnologue, porém, não inclui a língua guanche entre as línguas berberes.

Referências

  1. a b Ki-Zerbo et al. 2010, p. 265.
  2. Hammarström, Harald; Forkel, Robert; Haspelmath, Martin, eds. (2017). «Berber». Glottolog 3.0 (em inglês). Jena, Alemanha: Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana 
  3. Francisco 2019, p. 16, 46.
  4. «Línguas berberes no site Ethnologue.com». Consultado em 15 de outubro de 2009 
  5. a b Mendonça 2012, p. 17.
  6. Ki-Zerbo et al. 2010, p. 310.
  7. «Tifinagh, o alfabeto berbere». Jornal de Angola. 13 de abril de 2021 
  8. a b Damásio, Rita (29 de março de 2011). «A Língua Tamazigh». BUALA. Consultado em 4 de outubro de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.