Língua tshiluba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tshiluba
Falado em: República Democrática do Congo
Total de falantes: 6,300,000 (1991)
Família: Nigero-congolesa
 Atlântico-Congo
  Volta-Congo
   Benue-Congo
    Bantóide
     Meridional
      Bantu-estreito
       Central
        L
         Luba
          Tshiluba
Códigos de língua
ISO 639-1: lu
ISO 639-2: lua
ISO 639-3: lua

O tshiluba (também chamado luba-kasai e luba-lulua) é uma língua bantu falada na República Democrática do Congo, onde possui o status de língua nacional.

Classificação[editar | editar código-fonte]

O tshiluba pertence ao grupo bantu das línguas nigero-congolesas. É a língua do povo baluba.

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Distribuição geográfica do tshiluba junto a outras línguas da República Democrática do Congo.

O tshiluba é falado por aproximadamente 6.3 milhões de pessoas nas províncias Kasaï Ocidental e Kasaï Oriental na República Democrática do Congo.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Há uma importante diferença dialética entre the Região Kasai Leste (povo luba) e a Região Kasai Oeste (bena lulua).

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

Uma palavra bantu identificada em junho de 2004 pela Today's Translations, uma companhia de tradução britânica, foi identificada como a mais intraduzível do mundo: ilunga, que na língua tshiluba, significa "uma pessoa que está disposta a perdoar qualquer maltrato pela primeira vez, a tolerar o mesmo pela segunda vez, mas nunca pela terceira". No entanto, é mais provável que se trate de um nome pessoal do que uma palavra em si.

Alfabeto[editar | editar código-fonte]

A língua Tshiluba usa o Alfabeto latino sem as letras H, Q, nem X. Apresenta os encontros consonantais Ny, Ng e Sh.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • MacIntyre, Ben. Why do Koreans say 'a biscuit would be nice' instead of 'I want a biscuit'?, The Times, August 21, 2004.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Bantu bonsu badi baledibwa badikadile ne badi ne makokeshi amwe. Badi ne lungenyi lwa bumuntu ne kondo ka moyo, badi ne bwa kwenzelangana malu mu buwetu.

Tradução

Todos seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São providos de razão e consciência e devem agir uns em relação aos outros num espírito de fraternidade

(Artigo 1 - Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]