Jardins do Rei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2015). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Jardins do Rei (em castelhano: Jardines del Rey) é o nome de um conjunto de cayos que formam o arquipélago de Sabana-Camagüey, o mais extenso e numeroso dos quatro que rodeiam a ilha de Cuba.

Contexto geográfico[editar | editar código-fonte]

Esta situado ao norte das províncias de Villa Clara, Ciego de Ávila e Camagüey, pertencente ao arquipélago cubano que inclui os cayos de:

Cayo Coco.

Cayo Paredón Grande, entre outros. A maioria destas ilhas estão unidas por uma rodovia artificial sobre o mar ao resto do território cubano e pertence a rede estatal de rodovias.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu nome data da colonização espanhola, quando foi nomeado por Diego Velázquez de Cuéllar sobre o ano 1514, seu descobridor, decidiu nomear assim a zona por sua exuberante vegetação e suas charmosas praias de arena fina, em honra ao por aquele então rei da Espanha, Fernando, o Católico.

Flora e fauna[editar | editar código-fonte]

Entardecer em uma praia.

A zona conta com abundante vegetação tropical, além de ser guarida de una colônia de unos 30.000 flamingos rosados. Nos cayos se encontram vários tipos de aves exóticas, assim como repteis, também estão muito próxima de uma barreira de coral de unos 400 Km de longitude, que se estima a segunda em importância mundial. É um excelente sitio para a prática do mergulho e outros deportes náuticos.