Jean-Louis Barrault

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde julho de 2008)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Madeleine Renaud com Jean-Louis Barrault.

Jean-Louis Barrault (Ile-de-France, França, 8 de setembro de 1910Paris, 22 de janeiro de 1994) foi um ator francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira em 1931 como mímico e depois passou para o cinema. Após a Segunda Guerra Mundial ele trabalhou ativamente na Comédie-Française, com a atriz Madeleine Renaud, que viria a ser sua esposa por mais de 50 anos. Juntos eles formaram uma das companhias teatrais mais famosas da França e percorreu todo o mundo com grandes clássicos. No Brasil eles estiveram por duas vezes e em uma entrevista, Barrault se declarou fascinado pela Bahia.

Seus filmes de maior sucesso foram O Boulevard do Crime na década de 1940 e Casanova e a Revolução na década de 1980.

Barrault recebeu, das mãos do presidente François Mitterrand, o título de Grand Officier da Legião de Honra, a mais alta honraria concedida pelo governo francês.

O ator faleceu aos 83 anos, em janeiro de 1994. Sua companheira, Madeleine, morreria alguns meses depois, em setembro do mesmo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Antonin Artaud, Lettres à Jean-Louis Barrault, Bordas, 1952
  • André Frank, Jean-Louis Barrault, Éditions Seghers, Collection Théâtre de tous les temps, 1971
  • Christian Genty, Histoire du Théâtre national de l'Odéon : journal de bord, 1782-1982, Éditions Fischbacher, 1982
  • Gérard Bonal, Les Renaud-Barraud, Éditions du Seuil, 2000.
  • Paul-Louis Mignon, Jean-Louis Barrault, Éditions du Rocher, 2003