João Raul Petralifa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

João Comneno Ducas Ângelo Raul Petralifa (em grego: Ἱωάννης Κομνηνός Δούκας Ἄγγελος Πετραλίφας Ῥαούλ; transl.: Ioánnis Komninós Doúkas Ángelos Petralífas Raoul; m. ca. 1274) foi um nobre bizantino e comandante militar durante o reino do imperador Miguel VIII Paleólogo (r. 1259–1282).

História[editar | editar código-fonte]

João foi o filho mais velho de Aleixo Raul e sua esposa, sobrinha de nome desconhecido do imperador de Niceia João III Ducas Vatatzes (r. 1221–1254). Ele teve três outros filhos, dos quais dois são conhecido o nome, os pincernas Manuel e Isaac.[1][2] João, como todas as famílias da aristocracia tradicional, sofreu sob Teodoro II Láscaris (r. 1254-1258), que procurou reduzir o poder e influência da nobreza, favorecendo homens de origem humilde, dentre os quais estavam os irmãos Muzalon. A irmã mais jovem de João foi casada pelo imperador com Andrônico Muzalon, irmão do protegido imperial Jorge Muzalon, enquanto João e seus irmãos foram presos (a data exata não é clara).[3][4]

Consequentemente, a família apoiou ativamente o assassinato dos irmãos Muzalon em 1258, após a morte de Teodoro II. Após a subsequente usurpação de Miguel VIII Paleólogo (r. 1259-1282), eles foram recompensados com altos cargos do Estado: seguindo seus sucessos militares dos anos seguintes, João foi nomeado protovestiário (1261/1262), herdando o título de Jorge Muzalon.[1][5][6] Em 1259, Miguel enviou João juntamente com João Paleólogo e Aleixo Estrategópulo em uma campanha contra a aliança epirota-aqueia na Macedônia, que terminou com a decisiva vitória nicena na batalha de Pelagônia. Após a vitória, Aleixo e João Raul marcharam contra o Epiro, capturando Arta e sitiando Janina. Suas realizações, entretanto, foram rapidamente desfeitas por João Ducas, o filho bastardo do governante Miguel II Comneno Ducas do Epiro.[4][7] Nada mais é sabido sobre ele, exceto que ele morreu cerca de 1274.[8][9]

Em 1261, João casou com Teodora Paleóloga Cantacuzena, filha de João Comneno Ângelo Cantacuzeno e Irene Comnena Paleóloga (irmã de Miguel VIII), viúva de Jorge Muzalon. Com ela teve ao menos duas filhas, Irene e Ana Raulena[5][10], e um filho, Aleixo Raul. Irene casou-se com o porfirogênito Constantino Paleólogo, o terceiro filho do imperador Miguel VIII,[11] enquanto Ana casou-se com um membro da família Estrategópulo e posteriormente tornou-se uma freira com o nome Antônia.[12]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

[a] ^ Embora não se saiba qual é o nome de sua mãe, muito menos de seu avô materno, as fontes contemporâneas apontam que seu avô era irmão do imperador João III Ducas Vatatzes.[12]

Referências

  1. a b Kazhdan 1991, p. 1771.
  2. Macrides 2007, p. 251; 259; 339; 342; 350.
  3. Macrides 2007, p. 259; 298; 339; 342; 350.
  4. a b Polemis 1968, p. 173.
  5. a b Vougiouklaki 2003, John Mouzalon.
  6. Macrides 2007, p. 339; 342.
  7. Macrides 2007, p. 347; 357; 365.
  8. Kazhdan 1991, p. 1772.
  9. Nicol 1993, p. 36.
  10. Nicol 1993, p. 35-36.
  11. Polemis 1968, p. 160–161; 173.
  12. a b «Chapter 29. RALLIS [RAOUL]» (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2013 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Macrides, Ruth (2007). George Akropolites: The History – Introduction, Translation and Commentary. Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-921067-1 
  • Nicol, Donald MacGillivray (1993). The Last Centuries of Byzantium, 1261–1453. Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 0-521-43991-4 
  • Polemis, Demetrios I. (1968). The Doukai: A Contribution to Byzantine Prosopography. Londres: The Athlone Press 
  • Vougiouklaki, Penelope (2003). «John Raoul». Encyclopedia of the Hellenic World, Asia Minor. [S.l.]: Foundation of the Hellenic World