Joelma 23º Andar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joelma, Vigésimo Terceiro Andar
 Brasil
1979 •  cor •  80 min 
Direção Clery Cunha
Roteiro Dulce Santucci
Chico Xavier
Elenco Beth Goulart
Liana Duval
Vilma Camargo
Chico Xavier
Ed Carlos
Género Drama
Idioma Português
Página no IMDb (em inglês)

Joelma, Vigésimo Terceiro Andar é um filme brasileiro de 1979 dirigido por Clery Cunha e protagonizado por Beth Goulart no papel de Lucimar.

Baseado em Somos Seis, obra psicografada pelo médium Chico Xavier, Joelma 23º. Andar foi o primeiro filme brasileiro com temática espírita e o único que retratou o trágico incêndio do Edifício Joelma que deixou 191 mortos e mais de 300 feridos no dia 1 de fevereiro de 1974.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A jovem Lucimar (Beth Goulart) e seu irmão Alfredo trabalham num dos escritórios do edifício, em São Paulo. No incêndio do Joelma, Lucimar morre e Alfredo escapa com vida. Dona Lucinda, a mãe de Lucimar, entra em depressão com a morte da filha. Aconselhada por amigos, ela procura o médium Chico Xavier, em busca de uma mensagem do outro mundo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

A História Real[editar | editar código-fonte]

No edifício, trabalhavam no banco do prédio, localizado no 23° andar, a processadora de dados Volquimar Carvalho dos Santos (no filme, ela era interpretada como Lucimar), de 21 anos, e seu irmão, Álvaro. Eles eram de uma família espírita.

Sexta-feira, 1 de fevereiro de 1974, 8h00, Volquimar vai para o trabalho ansiosa, pois ia fazer a inscrição na USP, para fazer 'Letras', na segunda. 45 minutos depois, um ar-condicionado no 12° andar entra em curto-circuito, é o primeiro sinal da tragédia. O fogo se alastra por todo o edifício, e muitos morriam queimados ou saltando do prédio. Álvaro sobrevive ao incêndio, mas Volquimar não. Horas depois, Álvaro vai ao IML (Instituto Médico Legal) e encontra o corpo da irmã. Álvaro não tem coragem de contar para a mãe que Volquimar está morta, mas segundo ela, a filha reapareceu.

Nesses momentos tensos em que Walkyria Farias, mãe de Volquimar, interpretada no filme como Lucinda, sentia, ela vai até a 'Casa da Prece', de Chico Xavier, para falar com a filha. Na primeira vez, Volquimar pede para usar o cartão do alfabeto, que a família usava para comunicar com os mortos, e pede para ir no dia 13 de julho. 13 de julho de 74, com o auxílio do avô, escreve a carta e assina 5 vezes para mostrar a autenticidade da mensagem.

Na véspera da entrevista ao Linha Direta Mistério sobre a maldição do Joelma, Volquimar conversa com a mãe e diz que iria ajudá-la em todas as perguntas.

Ver também[editar | editar código-fonte]