Jorge Aguilar-Cauz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jorge Aguilar Cauz é um empresário norte-americano, presidente da Encyclopædia Britannica Inc., que publica a Encyclopædia Britannica, tendo ocupado esta função em novembro de 2003[1].

É formado pela Kellogg School of Management da Northwestern University, e antes de assumir a "Britannica" foi consultor administrativo da Andersen Consulting e de A.T. Kearney.[1]

Carreira na Britannica[editar | editar código-fonte]

Cauz foi contratado pela Britannica como consultor em 1996, e desde então ocupou uma variedade de posições executivas (inclusive vice-presidente sênior de operações internacionais, e chefe do escritório operacional de negócios da Internet) antes de seu compromisso como presidente. Durante esse tempo exerceu papel fundamental na companhia determinando suas estratégias comerciais, inclusive a publicação de todas as edições digitais da Encyclopædia Britannica[1].

Um dos aspectos fundamentais que levaram à nomeação de Cauz foi o surgimento da internet como uma oportunidade e também como uma ameaça aos negócios da enciclopédia. Numa entrevista concedida ainda no ano 2000, Cauz observou que a internet iria dominar este mercado, e que "é preciso ser livre para ser relevante"[2]. A Britannica tem, desde então, introduzido uma livre (embora resumida) versão on-line da enciclopédia, oferecendo ainda a assinatura on-line para leitores dispostos a pagar pelo conteúdo não abreviado.

Britannica X Wikipédia[editar | editar código-fonte]

Desde a posse de Cauz, funcionários da Britannica tornaram-se abertamente críticos em suas críticas da forma de edição livre da Wikipédia, um trabalho de referência que agora é considerada a maior enciclopédia do mundo (em número de artigos), e que para muitos (até mesmo seus críticos) é vista como uma ameaça competitiva significante para a Britannica[3] - uma ameaça subestimada por Cauz[4]. Em julho de 2006 Cauz pessoalmente entrou a campo contra a Wiki, durante uma entrevista concedida à New Yorker Magazine, na qual declarou que a Wikipédia era "decadente e tosca, uma massa medíocre de irregularidades, falsidades e, muitas vezes, artigos ilegíveis" (tradução livre para: "decline(d) into a hulking, mediocre mass of uneven, unreliable, and, many times, unreadable articles") e que "a Wikipédia está para a Britannica como o American Idol está para a Juilliard School."[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Encyclopædia Britannica News Releases: Jorge Cauz nomeado presidente da Encyclopædia Britannica
  2. How Dot-Communism Is Driving Encyclopedia Britannica Out Of Business
  3. Nicholas Carr (3 de outubro de 2005). «The amorality of Web 2.0». Rough Type. Consultado em 15 de julho de 2006 
  4. Leslie Walker (9 de setembro de 2004). «Spreading Knowledge, The Wiki Way». Washington Post. Consultado em 26 de julho de 2006 
  5. Schiff, Stacy (31 de julho de 2006). «Know It All». The New Yorker [S.l.: s.n.] 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.