Karl Ristikivi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Karl Ristikivi
Nascimento 16 de outubro de 1912
Varbla
Morte 19 de julho de 1977 (64 anos)
Estocolmo
Cidadania Estónia
Alma mater Universidade de Tartu
Ocupação geógrafo, autor, poeta, escritor

Karl Ristikivi (Läänemaa, 16 de outubro de 1912 - Estocolmo, 19 de julho de 1977) foi um escritor estoniano. Ele está entre os melhores escritores estonianos devido a seus romances históricos. Embora ele tenha publicado apenas uma coleção de poemas durante a sua vida, A Jornada (Espiritual) de um Homem, ele é considerado um dos melhores poetas estonianos ao lado de Gustav Suits e Heiti Talvik.

Educação[editar | editar código-fonte]

A vida e trabalho de Karl Ristikivi estão cheio de paradoxos. Ele nasceu, fora do matrimônio, em uma fazenda pobre na região de Lääne em 1912, formou-se em Geografia pela Universidade de Tartu (cum laude) em 1941 e tornou-se um escritor reconhecido ao publicar o romance Fogo e Ferro (Tuli ja raud) em 1938.

O exílio[editar | editar código-fonte]

Ristikivi viajou para a Finlândia em 1943, e no ano seguinte foi para a Suécia. A opressão e a falta de liberdade naquele tempo na Estônia eram inaceitáveis à natureza pacífica de Ristikivi. A condição de um exílio político foi então o resultado de sua livre escolha. Ele ficou fora de sua pátria ocupada até a sua morte em 1977, embora ele fosse freqüentemente convidado a voltar.

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • "Lendav maailm" (1935)
  • "Semud" (1936)
  • "Sellid" (1938)
  • "Sinine liblikas" (1936)
  • "Viikingite jälgedes" (1936)

A Trilogia de Tallinn:

  • "Tuli ja raud" (1938) (Fogo e Ferro)
  • "Õige mehe koda" (1940)
  • "Rohtaed" (1942)

Obras no exílio:

  • "Kõik mis kunagi oli" (1946) (Tudo o que sempre foi)
  • "Ei juhtunud midagi" (1947) (Nada aconteceu)
  • "Hingede öö" (1953) (Todas as Almas da Noite)
  • "Põlev lipp" (1961) (A Bandeira Ardente)
  • "Viimne linn" (1962) (A Última Cidadela)
  • "Surma ratsanikud" (1963) (Cavaleiros da Morte)
  • Trilogia biográfica – "Mõrsjalinik" (1965) (O Véu Nupcial), "Rõõmulaul" (1966) (Canção da Alegria), "Nõiduse õpilane" (Aprendiz de Feiticeiro) (1967)
  • Trilogia – "Õilsad südamed ehk Kaks sõpra Firenzes" (1970), "Lohe hambad" (Os Dentes do Dragão) (1970), "Kahekordne mäng" (Jogo Duplo) (1972)
  • Trilogia de romances utópicos - "Imede saar" (Ilha das Maravilhas) (1964), "Sigtuna väravad" (1968) e "Rooma päevik" (Um Diário Romano) (1976).

Coleção de poesias:

  • "Inimese teekond" (1972) (A Jornada do Homem)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.