Quicuios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Kikuyu)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outro significado de Kikuyu, veja Kikuyu (desambiguação).
Quicuio
Agĩkũyũ
Mwai Kibaki, October 2003.jpg Tom morello.jpg Wangari Maathai in Nairobi.jpg
População total

5,347,000 pessoas no Quênia[1]

Regiões com população significativa
Quênia
Línguas
Quicuio, Suaíli e Inglês.
Religiões
Cristianismo

Quicuios[2] (ou Kĩkũyũ pronunciado Gĩkũyũ ou como se autonomeiam Agĩkũyũ) são o grupo étnico mais populoso do Quênia.

Com cerca de 5,347,00 pessoas só no Quênia (1994 I. Larsen BTL)[1] representam cerca de 22% da população total queniana.[3] Cultivam as férteis áreas montanhoas centrais e são o grupo étnico mais economicamente ativo do Quênia.

História[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

Apesar de incerta, etnologistas acreditam que os quicuios vieram para o Quênia vindo do oeste africano junto com outros grupos bantos. Ao alcançarem a atual Tanzânia eles passaram a leste do Kilimanjaro e no Quênia se instalaram ao redor do Monte Quénia enquanto o resto do grupo continuou migrando para o sul da África. Eram originalmente caçadores-coletores, mas diferente das tribos Nilotas que eram pastoralistas, eles começaram a cultivar o fértil solo vulcânico ao redor do Monte Quênia e montanhas quenianas.

Entretanto, lendas sobre o princípio dizem que um homem chamado Quicuio e seu "ajudante" ou esposa chamada Mireia (Mũmbi) foram colocados em Mũkũrwe wa Nyagathanga (atualmente Distrito de Muranga) pelo Deus, Mwene Nyaga or Ngai. Dizia-se que eles foram colocados próximo ao Mugumo ou Figueira sobre as encostas da montanha. Estavam prestes a dar a luz nove filhas chamadas: Wanjikũ, Wanjirũ, Njeri, Wambũi, Wangari, Wacera, Waithera, Wairimũ e Wangũi. Quando elas cresceram encontraram nove homens jovens de uma terra distante, (aparentemente Masai, com quem os quicuios tem uma longa relação amor-ódio) que se casaram com as moças e de quem o povo quicuio surgiu. Um mito popular afirma que quando as filhas de Quicuio estavam na idade de casar, Quicuio rezou para Mwene Nyaga que esse provesse maridos para suas filhas, o qual os proveu de uma figueira.

História[editar | editar código-fonte]

Os quicuios tinham boas relações com os Masais - seus vizinhos, com quem mantinham amplos negócios. O colonialismo, no entanto, abalou essa ordem. A partir de 1880, a Grã-Bretanha se instalou primeiro na costa e então em Nairobi, quando construíam a ferrovia da costa até o Lago Vitória que passavam pelo território vizinho Uganda. As terras dos quicuios foram confiscadas e eles foram confinados a uma pequena reserva, impedidos de cultivar suas terras.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lopes, Nei Bras; Macedo, José Rivair (2017). «Quicuios». Dicionário de História da África: Séculos VII a XVI. Belo Horizonte: Autêntica Editora 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]