Kobayashi Issa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kobayashi Issa.

Kobayashi Issa (小林一茶? 15 de junho de 17635 de janeiro de 1827) foi um escritor e poeta japonês.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 1763, filho de um fazendeiro, em uma aldeia do atual distrito de Nagano, e faleceu em 1827, sob o nome Yataro Kobayashi.

Teve uma biografia atormentada, que explorou em diários, marcada pelas desavenças familiares, pela morte de vários filhos e outros desgostos, como a morte da primeira esposa. O tema da orfandade, presente em sua vida, explorou também em poemas, como no seguinte, um dos mais famosos dele: Venha brincar comigo, pardalzinho sem pai nem mãe.

Aprende a ler com um poeta. Aos 25 anos, foi estudar haicai com um professor chamado Chikua, que seguia a tradição de Basho, e em cujo grupo Issa publicou diversos poemas, vindo a tornar-se o mestre do grupo com a morte do professor. Foi afastado um ano depois, por diferenciar-se demais do haiaku ortodoxo, acredita-se. Viajou pelos próximos dez anos para ocupar o tempo eem algum momento se tornou sacerdote budista. No entanto, Issa casou-se novamente aos 63 anos e mais uma vez aos 64 anos.

A propriedade deixada pelo pai como herança rendeu diversos conflitos entre Issa e a madastra e filhos desta. Em 1827 a casa que gerou discussão por motivos de herança sofreu um incêndio. Era novembro de 1827, quando Issa falece deixa uma esposa e uma filha ainda não nascida.

Características da obra[editar | editar código-fonte]

Issa é lembrado como grande autor de haikai, sendo o mais importante autor deste gênero na terceira fase clássica do haiku japonês, demonstrando subjetivismo, crítica social e piedade, e diferenciando-se, do primordial haiku, voltado à contemplação da natureza e da realidade concreta, dos quais o observador zen não retira conclusões, senão físicas (haiku deBashô), as quais servirão como exemplo para outras conclusões através de analogia.

Diferencia-se da segunda fase (Buson) do haiku, igualmente, o qual agrega um elemento "beletrista" e, timidamente, crítico social.

Outro diferencial é que, na obra de Issa, as referências às estações do ano não são obrigatórias, como na maior parte do haiacaísmo clássico, sendo também o apelo aos sentidos, principalmente à imaginação visual, menos intenso.

O elemento humano aparece mais claramente. Críticos contrários a ele o acusam de um certo sentimentalismo, o que seria consideramuma degeneração do haicu, e por isso fala-se em um período de "restauração di haiku", naturalmente, posterior a Issa.

No entanto,seus poemas o tornaram popular por produzir muitos poemas onde explorava um certo lado cômico e até nonsense da vida e da ntureza, como neste: Apenas estando aqui,/estou aqui,/e a neve cai.


Alguns poemas[editar | editar código-fonte]

  • A lua da montanha/gentilmente ilumina/o ladrão de flores.
  • As cerejeiras em flor/obrigam o daímio/a desmontar do seu cavalo.
  • Não briguem jamais/vocês, feitas para ajudarem-se/aves de travessia.
  • Presentes de Ano Novo:/até a menina de cama/estende sua maozinhas.
  • Nos olhos da libélula/refletem-se/montanhas distantes.
  • Chegou o estorninho—/é assim que todos me chamam-/e como faz frio!

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.