Léon Mba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Léon Mba
Léon Mba em 1964.
Presidente do Gabão
Período 12 de fevereiro de 1961 a
27 de novembro de 1967
Vice-presidente Paul-Marie Yembit (1960-1966)
Omar Bongo (1966-1967)
Dados pessoais
Nome completo Gabriel León Mba
Nascimento 9 de fevereiro de 1902
Libreville, África Equatorial Francesa
Morte 27 de novembro de 1967 (65 anos)
Paris, França
Cônjuge Pauline M'ba
Partido Comitê Misto Gabonês, Bloc Démocratique Gabonais, Partido Democrático Gabonês
Religião Católico
Profissão Político

Gabriel Léon Mba - também escrito como Léon MBA, Léon M'Ba; a forma Léon Mba é usada em documentos oficiais do governo do Gabão (Libreville, 9 de fevereiro de 1902 - Paris, 27 de novembro de 1967) foi o primeiro presidente do Gabão, governando entre fevereiro de 1961 a novembro de 1967.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Quando Yves Digo foi governador do Gabão (1952 - 1958), então uma colônia francesa, foram organizadas eleições para a assembleia territorial, cujo resultado foi:[1]

Na escolha dos membros do conselho do governo, Léon Mba foi eleito vice-presidente.[1]

Em 1958, o Gabão aprova a constituição proposta pelo General Charles De Gaulle, e a comunidade gabonesa é criada. A República do Gabão nasce legislativa.[1]

Pela constituição francesa de 4 de outubro de 1958, os estados-membros da Comunidade Franco-Africana tinham a possibilidade de escolher a independência, e deixariam de ter a França como "mentora".[2]

Em 20 de maio de 1960, o governo de Léon Mba recebeu, pelo voto da Assembleia Legislativa, o mandato de negociar com a antiga potência colonial as fases da transição entre o estado autônomo do Gabão e a independência, mas em "amizade" com a França. Em meados de julho de 1960, a comissão formada por Léon Mba, com o presidente da Assembleia Legislativa Paul Gondjout e vários outros políticos notáveis, como Prince Félix Adande-Rapontchombo, Eugène Amogho, André Gustave Anguilè, Pierre Avaro, Jean Aveno Davin, Prince Birinda de Boudieguy, Jean Félix Mba e N’Nah Bie, partem de Libreville para Paris. No Gabão, a população fica na expectativa de bons resultados. A delegação francesa era liderada por Michel Debré, primeiro ministro do General De Gaulle.[2]

Em 17 de agosto de 1960,[Nota 1] a independência é proclamada por Jean Risterucci, alto comissário da França para o Gabão e, a partir de então, embaixador da França no Gabão.[1] O primeiro governo independente do Gabão é formado con Léon Mba como primeiro-ministro.[2]

Durante o governo de Léon Mba, seu chefe de gabinete foi Albert-Bernard Bongo, e o diretor dos serviços administrativos Jacques Pigot. Em 1964, houve uma tentativa de golpe de estado. Léon Mba foi preso, e um governo provisório, com membros da oposição, foi substituído pelos militares. A ilegalidade durou 24 horas, e Léon Mba foi restabelecido.[3]

Reeleito em 1967, não chegou a completar o mandato, pois faleceu em 27 de novembro, em Paris, aos 65 anos de idade. Omar Bongo, até então vice-presidente, assume o cargo no mesmo dia, exercendo-o por 42 anos. Em homenagem, o Aeroporto Internacional de Libreville foi rebatizado com seu nome.

Notas e referências

Notas

  1. Ou às 23:20 do dia 16 de agosto de 1960.

Referências

  1. a b c d Junior Mboulet, 16 février 2012, para o Portal Oficial do Governo do Gabão, Le gabon: De la colonisation à l'Autonomie [em linha]
  2. a b c Armel, 11 février 2012, para o Portal Oficial do Governo do Gabão, De l'Autonomie a l'Indépendance [em linha]
  3. Armel, 25 février 2012, para o Portal Oficial do Governo do Gabão, De Léon Mba a Albert Bernard Bongo [em linha]