Le Monde Diplomatique Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: "Outras Palavras" redireciona para este artigo. Para o álbum de Caetano Veloso, veja Outras Palavras (álbum).
Logo do jornal Le Monde Diplomatique Brasil

O jornal Le Monde diplomatique Brasil começou em 2007[1] como uma iniciativa, principalmente, do Instituto Polis; e desde 2010 é editado pela Organização Não Governamental Palavra Livre.

O Le Monde diplomatique foi lançado em 1954, na França, e hoje é publicado em 29 edições internacionais e 18 idiomas, com uma tiragem de 2,4 milhões de exemplares.[2]

A Biblioteca Diplô[3] mantém grande parte desse material disponível pela Internet. A edição brasileira tem mais de 3.300 textos publicados e desde abril de 2022 conta com 176 edições.[4]

A edição online conta com um extenso acervo atualizado diariamente.[5] Em 2008, o Le Monde Diplomatique Brasil estreou o podcast Guilhotina, que semanalmente recebe analistas com pesquisas inovadoras para entender o Brasil e sua inserção subordinada no mundo. Em março de 2022, já eram mais de 160 episódios[6] publicados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diplomatique, Le Monde. «Le Monde Diplomatique Brasil: análise é fundamental». Le Monde Diplomatique. Consultado em 17 de abril de 2022 
  2. «Le Monde diplomatique - Mensuel critique d'informations et d'analyses». www.monde-diplomatique.fr (em francês). Consultado em 17 de abril de 2022 
  3. Biblioteca Diplô. Dossiês temáticos e artigos publicados em anos anteriores pelo Monde Diplomatique.
  4. Diplomatique, Le Monde. «Arquivo Ediçoes». Le Monde Diplomatique. Consultado em 17 de abril de 2022 
  5. Diplomatique, Le Monde. «Arquivos Acervo Online». Le Monde Diplomatique. Consultado em 17 de abril de 2022 
  6. Diplomatique, Le Monde. «Guilhotina - O podcast do Le Monde Diplomatique Brasil». Le Monde Diplomatique. Consultado em 18 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]