Leandro Silva Delgado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Leandro Silva Delgado (Salto, 28 de novembro de 1930Segóvia, 15 de novembro de 2000) foi um arquiteto, paisagista, pintor e gravador uruguaio[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Delgado estudou desenho e pintura com o uruguaio José Cúneo Perinetti e com o húngaro José Cziffery. Em 1952, ingressou na Faculdade de Arquitetura da Universidade da República, e no ano de 1954 definiu sua vocação como paisagista. Nesse mesmo ano, ele obteve o prêmio da Administración Nacional de Combustibles, Alcohol y Portland (ANCAP).

Em 1957, Delgado viajou a São Paulo, em cuja Bienal conheceu Roberto Burle Marx, convertendo-se, logo em seguida, em um de seus alunos.

Em 1961, ingressou na Escola Superior de Paisagem em Versalhes, na França, onde exerceu a docência assim que se tornou graduado. Aprofundou suas técnicas de desenho e pintura na Escola Superior de Belas Artes de Paris.

Viveu e trabalhou por cerca de trinta anos na Espanha, onde cuidou da restauração do Real Jardim Botânico de Madrid.

Em 1985, Delgado dirigiu a restauração do parque de Anchorena, a estância presidencial do Uruguai, em Colônia. Em Montevidéu, uma de suas obras mais conhecidas é o jardim do Museu Nacional de Artes Visuais, finalizado em 1990.

Referências

  1. «Biblioteca del Jardín». Consultado em 24 de setembro de 2010. Arquivado do original em 17 de novembro de 2010