Lemna minor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaLemna minor
lentilha-de-água
Lemna minor.
Lemna minor.
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Alismatales
Família: Araceae
Subfamília: Lemnoideae
Tribo: Lemneae
Género: Lemna
Espécie: L. minor
Nome binomial
Lemna minor
(L.) Griff. 1851
Ilustração mostrando L. minor.

Lemna minor é uma espécie de pequena planta aquática pertencente à família das Araceae.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Lemna minor é uma pequena planta aquática, conhecida pelo nome comum de lentilha-de-água,[1] com distribuição cosmopolita.

Apresenta uma morfologia muito simplificada com o seu corpo vegetativo reduzido a uma estrutura taloide semelhante a uma minúscula folha flutuante. Os talos são oblongos, com 3 nervuras destacadas. As plantas submergem ligeiramente para florescer.

Cresce com tanta rapidez e eficiência que pode provocar grandes danos, como é o caso do Lago de Maracaibo, eutrofizado em resultado dos fertilizantes residuais das plantações circundantes. A espécie cresceu de forma descontrolada, de forma que o lago ficou cheio delas. Desde a sua aparição no lago, o problema tem aumentando progressivamente, tendo sido já medidos mais de 136 000 ha de Lemna.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Lemna minor foi descrita por Carolus Linnaeus e publicado em Species Plantarum 2: 970. 1753.[2]

A espécie apresenta uma ampla distribuição geográfica e variabilidade morfológicas, o que levou a uma variada sinonímia, a qual inclui, entre outros os seguintes nomes:

  • Lenticula minor (L.) Scop., Fl. Carniol., ed. 2, 2: 213 (1772).
  • Lenticula palustris Garsault, Fig. Pl. Méd.: t. 336 (1764), opus utique oppr.
  • Lenticula vulgaris Lam., Fl. Franç. 2: 189 (1779).
  • Lemna vulgaris (Lam.) Lam., Encycl. 3: 464 (1792).
  • Lemna minima Thuill. ex P.Beauv., J. Phys. Chim. Hist. Nat. Élément 82: 113 (1816).
  • Lemna palustris Haenke ex Mert. & W.D.J.Koch in J.C.Röhling, Deutschl. Fl., ed. 3, 1: 295 (1823).
  • Lemna cyclostasa Elliott ex Chev., Fl. Gén. Env. Paris 2: 256 (1827).
  • Lemna obcordata Bojer, Hortus Maurit.: 358 (1837), nom. inval.
  • Lemna conjugata Willd. ex Schleid., Linnaea 13: 391 (1839), nom. inval.
  • Lemna ovata A.Br. ex C.Krauss, Flora 28: 344 (1845).
  • Lenticula cyclostasa (Elliott ex Chev.) Kurz, J. Linn. Soc., Bot. 9: 266 (1867).
  • Lenticula minima (Chev.) Kurz, J. Linn. Soc., Bot. 9: 266 (1867).
  • Lemna monorhiza Montandon, Guide Bot.: 308 (1868).
  • Lenticularia monorhiza Montandon, Guide Bot.: 308 (1868).
  • Lemna rwandensis De Sloover, Bull. Jard. Bot. Natl. Belg. 43: 366 (1973).[3]

Notas

  1. «Lemna minor». Real Jardín Botánico: Proyecto Anthos. Consultado em 10 de agosto de 2013 
  2. «Lemna minor». Tropicos.org. Jardim Botânico de Missouri. Consultado em 10 de agosto de 2013 
  3. «Lemna minor». Real Jardín Botánico de Kew: World Checklist of Selected Plant Families. Consultado em 15 de dezembro de 2009 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Abrams, L. 1923. Ferns to Birthworts. 1: 1–557. In L. Abrams (ed.) Ill. Fl. Pacific States. Stanford University Press, Stanford.
  • AFPD. 2008. African Flowering Plants Database - Base de Donnees des Plantes a Fleurs D'Afrique.
  • Cody, W. J. 1996. Fl. Yukon Terr. i–xvii, 1–669. NRC Research Press, Ottawa.
  • Correll, D. S. & M. C. Johnston. 1970. Man. Vasc. Pl. Texas i–xv, 1–1881. The University of Texas at Dallas, Richardson.
  • Cowan, C. P. 1983. Flora de Tabasco. Listados Floríst. México 1: 1–123.
  • Cronquist, A.J., A. H. Holmgren, N. H. Holmgren & Reveal. 1977. Vascular Plants of the Intermountain West, U.S.A. 6: 1–584. In A.J. Cronquist, A. H. Holmgren, N. H. Holmgren, J. L. Reveal & P. K. Holmgren (eds.) Intermount. Fl.. Hafner Pub. Co., New York.
  • Fernald, M. 1950. Manual (ed. 8) i–lxiv, 1–1632. American Book Co., New York.
  • Flora of North America Editorial Committee, e. 2000. Magnoliophyta: Alismatidae, Arecidae, Commelinidae (in part), and Zingiberidae. Fl. N. Amer. 22: i–xxiii, 1–352.
  • Forzza, R. C. 2010. Lista de espécies Flora do Brasil http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010. Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
  • Gleason, H. A. & A.J. Cronquist. 1968. The Pteridophytoa, Gymnospermae and Monocotyledoneae. 1: 1–482. In H. A. Gleason Ill. Fl. N. U.S. (ed. 3). New York Botanical Garden, New York.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lemna minor
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Lemna minor