Lizha James

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lizha James
Informação geral
Nome completo Elisa Lisete James Humbane
Nascimento 12 de dezembro de 1982 (37 anos)
Origem Maputo, Moçambique
País  Moçambique
Gênero(s) Marrabenta, Ragga, R&B, Hip hop
Ocupação(ões) Vocal, Compositora
Período em atividade 2005 – atualmente

Elisa Lisete James Humbane, popularmente conhecida como Lizha James (Maputo, Moçambique em 12 de dezembro, 1982), é uma musicista moçambicana. Nascida na capital de Moçambique, Maputo seu estilo de música inclui uma mistura de ritmos como Marrabenta, Ragga, R&B e Hip hop. Ela também é notória pelo estilo de Moçambique Dzukuta Pandža. Foi por dois anos consecutivos indicada como uma das artistas mais bonitas de Moçambique [1][2].

Início da vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Filha de Jaime James Humbane e Fernanda Madalena, ela começou a cantar, como parte da Igreja Metodista, Igreja Metodista Unida. De acordo com o pai dela, Elisa é o nome da tia dela que costumava cantar tão bem. De acordo com sua mãe, Lizha nunca foi uma garota problemática, sempre voltadas para estudos e a religião. No entanto, aos 14 anos o seu gosto musical mudou completamente, quando Elisa incorporou o grupo Electro Base ao estilo de house music.[3] No entanto a sua carreira ganha um impulso apenas quando ela começou a perfomar solo, lançando seu primeiro álbum em 2000 - “Watching You”. Dois anos depois, ela começou a trabalhar como modelo de impressão para empresas como Coca Cola, Sabco; Mcel; King Pie, etc.

Rainha do Ragga[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Lizha lança seu segundo álbum um grande sucesso - Rainha do Ragga - que inclui sucessos como "4 all ya". Em 2006, com o clip de vídeo para esta canção Lizha é premiada com o Melhor Vídeo Feminino no Channel O Music Video Awards. Ela foi indicada em seis categorias.[4]

Sentimentos de Mulher[editar | editar código-fonte]

Este é o terceiro álbum lançado pela Lizha James e possui mais crescimento musical com uma mistura de misturas de Marrabenta e Ragga. Singles mais populares do álbum incluem canções como "Lutas Entre Familias" e "Aniguiri" que apresentam brilhante mistura de diferentes gêneros de música, portanto, definem gênero de música moçambicana popular. Em 2007, ela é novamente premiada com o Channel O Music Video Awards de Melhor Vídeo na categoria R&B, e Afro Music Channel Grammy de melhor música com a canção "Nuna wa Mina" ("Meu marido"). Em 2008 ela é novamente premiada com o Prêmio Channel O Music Video Awards para Meçhor vídeo feminino, para a canção "Nita Mukuma Kwini" ("onde encontrarei?").

Durante este período, Lizha fez diversas parcerias com cantores como Sul Africano Mandoza, Loyiso e Kabelo. Em 2009, ela foi premiada com o Melhor Artista da África Austral para a música "Estilo xakhale". A canção foi uma colaboração com artistas Sul-Africanos Loyiso e Kabelo.

Em 2010, ela gravou uma música com a cantora brasileira, Alcione "És Meu" para a parte II do seu álbum de Sentimentos de Mulher. Para o mesmo álbum, ela gravou sua versão para o aclamado música moçambicana "Totte", remixagem dos sons de jazz com Jimmy Dludlu.

Bang Entretenimento[editar | editar código-fonte]

Bang Entretenimento é a empresa de entretenimento e etiqueta fundada por seu namorado bang, que promove músicas moçambicanas e ajuda a organizar eventos no país. O rótulo usado para ter muitos dos mais famosos artistas moçambicanos como, Valdimiro José, Dama do Bling, Ziqo, Denny OG e Marlenne. Juntamente com Lizha realizara, uma série diversas músicas como "Amigo é quem ajuda" e "Sekelekane".[4]

Casamento e acontecimentos atuais[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Lizha James finalmente ficou noiva e se casou[5] com seu namorado de longo prazo e produtor musical - Bang. Seu casamento contou com a presença de famosos artistas africanos, como Anselmo Ralph, Gilberto Mendes, entre outros. Seu vestido de noiva foi desenhado pelo estilista moçambicano Taibo. Após este, Lizha deu à luz uma menina. Durante o tempo de gravidez Lizha reduziu suas aparições, porém ela continuou ativa no mundo da música.

Em 2011, Lizha lança "Nandi We", uma canção que fala sobre a violência doméstica, e no mesmo ano, "Stop Trafico", financiado pela Embaixada dos EUA em Moçambique e fala sobre o tráfego de crianças e dá a conscientização das pessoas sobre este problema real em Moçambique, bem como em todo o mundo. Algumas pessoas, porém, acharam o vídeo muito pesado.

Recentemente Lizha lançou sua "Gotta Move On" novo single, uma canção que é uma mistura de Pandža, Kwaito, House e Dancehall. De acordo com Lizha:

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O ano de 2006 marca o início da saga de James: quatro anos consecutivos nomeada e premiada a nível do continente, transformando-se numa das cantoras mais importantes de África.[6]

Logo no primeiro ano (2006) em que participou nos Grammy Awards do Channel O (África do Sul), James foi nomeada para quatro categorias, acabando por vencer na categoria de Artista Revelação.[6]

Em 2007, James torna a participar nos Grammy Awards do Channel O, conquistando o prémio para o Melhor Vídeo R&B, com “Nuna wa Mina”. Com o mesmo tema vence ainda na categoria Melhor Vídeo do Ano, desta feita nos Grammy do Afro Music Channel.[6]

Em 2008, volta a vencer na categoria de Melhor Vídeo Feminino, nos Grammy do Channel O, com “Ni Ta Mu Kuma Kwini”. Em Moçambique, recebe o Diploma dos Campeões do Município de Maputo.[6]

Em 2009, vence o Grammy do Channel O – mais um título, desta feita, o de Melhor Artista da África Austral, uma categoria para a qual concorreu com o vídeo da música “Xitilo xa Khale”.[6]

Referências

Fontes[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lizha James
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.