Logóteta dos rebanhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Logóteta dos rebanhos (em grego: λογοθέτης τῶν ἀγελῶν; transl.: logothetēs tōn agelōn) era o oficial bizantino responsável pelas propriedades estatais (mitato) no oeste da Ásia Menor, que criavam cavalos e mulas para o exército bizantino, bem como para o correio imperial (curso público). Seu ofício é comumente aceito como evolução do ofício romano prepósito grego (praepositus gregum), que era subordinado do conde da fortuna privada. Exclusivamente entre os logótetas, o logóteta dos rebanhos está listado entre os oficiais militares (estratarcas). O Cletorológio de Filoteu de 899, destaca estreitas ligações do ofício com o exército.[1] A importância do ofício aumentou a partir do século X, atingindo seu apogeu no final do século XIII, quando foi ostentado por vários funcionários estaduais importantes.[2]

Oficiais subordinados[editar | editar código-fonte]

Os subordinados do logóteta dos rebanhos eram:

  • Os protonotários da Ásia e Frígia, onde o mitato foi aparentemente concentrado.[1]
  • Os dioicetas do mitato (em grego: διοικηταὶ τῶν μητάτων; transl.: dioikētai ton mitáta), os administradores dos haras e sucessores do romano procurador da floresta (procuratores saltuum).[1]
  • Os episcéptetas (episkeptētai; "inspetores") e condes (komētes), ambos com função incerta.[1]

Evidências sigilográficas atestam a existência de cartulários e um ek prosōpou ("representante") no departamento.[2]

Referências

  1. a b c d Bury 1911, p. 111.
  2. a b Kazhdan 1991, p. 1247.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bury, John B. (1911). The Imperial Administrative System of the Ninth Century: With a Revised Text of the Kletorologion of Philotheos. Londres: Oxford University Press 
  • Kazhdan, Alexander Petrovich (1991). The Oxford Dictionary of Byzantium. Nova Iorque e Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-504652-8