Lorelei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lorelei (desambiguação).
Monumento a Lorelei, no alto do rochedo, às margens do Reno

Lorelei (ou Loreley) é um rochedo localizado junto ao rio Reno, próximo da cidade de Sankt Goarshausen, no estado alemão de Renânia-Palatinado, elevando-se a 120 metros acima do nível do rio. O nome provém de lendas germânicas sobre ninfas que viviam nas águas. O rochedo Lorelei situa-se na parte mais estreita do Reno entre a Suíça e o mar do Norte, e é o acidente geográfico mais conhecido do Vale do Alto Médio Reno, uma secção com 65 km do rio entre Koblenz e Bingen que foi incluída em 2002 na lista de Património Mundial da UNESCO.

Secções cobertas de pedras, salientes, e partes com águas pouco profundas, combinados com uma corrente, fazem deste um lugar perigoso. O Reno é um importante fluxo de água, e com o passar dos séculos, numerosos marinheiros, especialmente os desprevenidos, perderam suas vidas neste local.

Este rochedo está associado a diversas lendas originárias do folclore alemão. Clemens Brentano, em 1801, escreveu a história "Lore Lay" (cf. Werner Bellmann, Brentanos Lore Lay-Ballade und der antike Echo-Mythos, en: Detlev Lüders (Ed.), Clemens Brentano. Beiträge des Kolloquiums im Freien Deutschen Hochstift 1978, Tübingen 1980) que logo foi convertida em um poema por Heinrich Heine. Heine e outros poetas utilizaram a palavra "Lorelei".

Em 1801, o autor alemão Clemens Brentano compôs sua balada Zu Bacharach am Rheine como parte de uma continuação fragmentária de seu romance Godwi oder Das steinerne Bild der Mutter. Primeiro contou a história de uma mulher encantadora associada à rocha. No poema, a bela Lore Lay, traída por seu amor, é acusada de enfeitiçar os homens e causar a morte deles. Em vez de condená-la à morte, o bispo a consigna a um convento. No caminho até lá, acompanhado por três cavaleiros, ela chega à rocha de Lorelei. Ela pede permissão para subir e ver o Reno mais uma vez. Ela faz isso e pensando que ela vê seu amor no Reno, cai para a morte; a rocha ainda retinha um eco de seu nome depois. Brentano tinha se inspirado no Ovídio e no mito da Echo.[1]

Em 1824, Heinrich Heine aproveitou e adaptou o tema de Brentano em um de seus poemas mais famosos, "Die Lorelei". Ele descreve a mulher de mesmo nome como uma espécie de sereia que, sentada no penhasco acima do Reno e penteando seus cabelos dourados, inconscientemente distraiu os marinheiros com sua beleza e música, fazendo-os colidir com as pedras. . Em 1837, as letras de Heine foram musicadas por Friedrich Silcher na canção de arte "Lorelei"[2] que se tornou bem conhecido em países de língua alemã. Uma definição por Franz Liszt também foi favorecida e dezenas de outros músicos colocaram o poema em música.

O rochedo de Lorelei junto ao Reno

Referências

  1. Wikisource-logo.svg Vários autores (1911). «Lorelei». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 
  2. Nota: Uma varredura da partitura e letras (impressas em 1859; observe a ortografia "Lorelei") estão disponíveis nos commons em três imagens: File:Lorelei1.gif, File:Lorelei2.gif, File:Lorelei3.gif

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lorelei