Luiz Fernando Emediato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luiz Fernando Emediato
Emediato na 2ª Bienal do Livro de Brasília, 2014 (foto: Valter Campanato/ABr)
Nascimento 1951 (68 anos)
Belo Vale, Minas Gerais
Nacionalidade Brasileiro Brasil
Ocupação jornalista, escritor, sindicalista e editor da Geração Editorial
Prémios Prêmio Esso, Prêmio Internacional de Jornalismo Rei de Espanha[1]

Luiz Fernando Emediato (Belo Vale, 1951) é um jornalista, escritor e editor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira na sucursal mineira do Jornal do Brasil, ainda quando estagiário, em 1973, cursando jornalismo na UFMG. Transferiu-se depois (1978) para O Estado de S. Paulo, onde permaneceu por dez anos - tempo em que foi premiado com o Prêmio Internacional de Jornalismo Rei de Espanha, em 1982.[2]

Com o jornalista Marcos Wilson, dirigiu o jornalismo do SBT quando da contratação do âncora Boris Casoy.[1] Em 1991, deixou as redações para montar sua empresa a Geração Editorial, onde atualmente é o publisher.

De agosto de 2007 a agosto de 2009, foi eleito presidente do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador, "Codefat", enquanto representante da Força Sindical.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

Dentre os livros publicados pelo autor, destacam-se:

  • A Grande Ilusão (crônicas)
  • Eu Vi Mamãe Nascer
  • Geração Abandonada
  • O Outro Lado do Paraíso
  • Trevas no Paraíso
  • Um Projeto para o Brasil

Referências

  1. a b Egypto, Luis (7 de fevereiro de 2001). «Os segredos do editor». Observatório da Imprensa. Consultado em 26 de dezembro de 2011 
  2. Sérgio Miranda (Outubro de 2011). «Jornalista que virou editor». Negócios da Comunicação, nº 50. Consultado em dezembro de 2011. Arquivado do original em 5 de outubro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «Codefat elege novo presidente». MTE. 22 de agosto de 2007. Consultado em 26 de dezembro de 2011