Lygia Martins Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Lygia Martins Costa (Pinheiral, 13 de dezembro de 1914) é uma museóloga brasileira.[1][2]

Formou-se no curso técnico de Museus do Museu Histórico Nacional, embrião do primeiro curso de Museologia do Brasil, que ela ajudou a criar na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Recém-formada, passo num concurso público para conservadora do Museu Nacional de Belas Artes. Atuou na instituição até 1952, quando foi trabalhar no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, onde exerceu diversas funções.

Foi uma das principais figuras na criação de uma representação do Conselho Internacional de Museus (Icom) no Brasil. Representou o Brasil em conferências internacionais de museus. Deu consultorias, palestras e cursos em diversas universidades. Foi professora convidada da Universidade de Brasília de 1962 a 1963.[3]

Recebeu a Ordem do Mérito Cultural em 2006.[4]

Referências

  1. GOMES, Ana Lúcia de Abreu; CARRIJO, Elizângela. Lygia Martins Costa: dedicação ao mundo museal por mais de meio século Arquivado em 22 de maio de 2015, no Wayback Machine.. Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília, Vol.1, nº1, jan/jul de 2012
  2. Pioneira da museologia brasileira foi homenageada na conferência Icom 2013. Ibram, 22 de maio de 2015
  3. CHAGAS, Mario; ALVARES, Lillian; ALMEIDA, Cícero Antônio Fonseca de. Museologia em ação: Homenagem à Lygia Martins Costa Arquivado em 22 de maio de 2015, no Wayback Machine.. UnB, 2010
  4. Ministério da Cultura. «Ordem do Mérito Cultural 2006». Consultado em 25 de maio de 2008 [ligação inativa]