Métodos ab initio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os métodos ab initio são métodos da química computacional baseados na química quântica.[1] O uso do termo ab initio foi usado pela primeira vez na química quântica por Robert Parr e colaboradores, incluindo David P. Craig em um estudo semiempírico dos estados excitados do benzeno.[2][3] A teoria foi descrita por Parr.[4] Em seu significado moderno ('primeiros princípios') o termo foi usado por Chen[5] (quando citavam um relatório inédito. de 1955, do MIT por Allen e Nesbet), por Roothaan[6] e, no título de um artigo, por Allen e Karo,[7] que o definiu claramente.

Quase sempre o conjunto de bases (que normalmente é construído pelo método LCAO) utilizado para resolver a equação de Schrödinger não está completo, e não abrange o espaço de Hilbert associados com processos de ionização e espalhamento (veja espectro contínuo para mais detalhes). Nos métodos de HF e CI, esta aproximação permite tratar a equação de Schrödinger como um "simples" autovalor da equação do hamiltoniano molecular eletrônico, com um conjunto de soluções discreto.

Referências

  1. Levine, Ira N.. Quantum Chemistry. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice Hall, 1991. pp. 455–544. ISBN 0-205-12770-3 
  2. Parr, Robert G.. «History of Quantum Chemistry» 
  3. Parr, Robert G.; Craig D. P,. and Ross, I. G (1950). «Molecular Orbital Calculations of the Lower Excited Electronic Levels of Benzene, Configuration Interaction included»: 1561–1563. doi:10.1063/1.1747540 
  4. Parr, R. G. (1990). «On the genesis of a theory»: 327–347. doi:10.1002/qua.560370407 
  5. Chen, T. C. (1955). «Expansion of Electronic Wave Functions of Molecules in Terms of 'United‐Atom' Wave Functions»: 2200–2201. doi:10.1063/1.1740713 
  6. Roothaan, C. C. J. (1958). «Evaluation of Molecular Integrals by Digital Computer»: 982–983. doi:10.1063/1.1744313 
  7. Allen, L. C.; Karo, A. M. (1960). «Basis Functions for Ab Initio Calculations»: 275–. doi:10.1103/RevModPhys.32.275