Malky Mackay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Malky Mackay
Malky Mackay
Informações pessoais
Nome completo Malcolm George Mackay[1]
Data de nasc. 19 de fevereiro de 1972 (45 anos)[1]
Local de nasc. Bellshill,  Reino Unido
Nacionalidade Escocês
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador (Ex-zagueiro)
Clubes de juventude
Escócia Queen's Park
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1990–1993
1993–1998
1998
2004–2005
1995–1997
1997–2002
Escócia Queen's Park
Escócia Celtic
Inglaterra Norwich City (Vindo de Empréstimo)
Inglaterra Norwich City
Inglaterra West Ham United
Inglaterra Watford
70 (6)
34 (4)
1 (0)
212 (15)
18 (2)
52 (3)
Seleção nacional
2004 Flag of Scotland.svg Escócia 5 (0)
Times/Equipas que treinou
2008
2009–2010
2011–2013
2014–2015
Inglaterra Watford (interino)
Inglaterra Watford
Espanha Cardiff City
Inglaterra Wigan Athletic
5
99
125
54

Malcolm George "Malky" Mackay (Bellshill, 19 de fevereiro de 1972) é um ex-futebolista e treinador de futebol escocês. Atuava como zagueiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Profissionalizou-se em 1990, no Queen's Park. Até 1993, jogou 70 partidas e marcou 6 gols pelos "Spiders". No mesmo ano, assinou com o Celtic, porém, a estreia oficial do zagueiro pelos "Bhoys" foi em janeiro de 1995, contra o Dundee United. Em 6 temporadas, foram apenas 34 jogos e 4 gols marcados. Emprestado ao Norwich City em 1998, jogou apenas 1 jogo[2] antes de ser contratado em definitivo.

Nos "Canários", Mackay disputou 212 partidas e marcou 15 gols. Seu único titulo pela equipe foi o da Segunda Divisão inglesa, em 2001-02. Ainda representou o West Ham United[3] e o Watford até sua aposentadoria como jogador, em 2008. Antes, em janeiro de 2007, tornara-se preparador físico dos "Hornets".

Carreira de técnico[editar | editar código-fonte]

Pouco depois de encerrar a carreira de jogador, Mackay estreou como treinador no Watford, como substituto de Adrian Boothroyd.[4] Treinou a equipe em 5 jogos antes de ceder seu lugar a Brendan Rodgers. Voltaria ao clube no ano seguinte, ironicamente como sucessor de Rodgers. Na segunda passagem de Mackay pelo Watford, ele treinou o clube em 99 jogos até 2011, quando foi contratado pelo Cardiff City, onde permaneceria até dezembro de 2013.

Sua última equipe foi o Wigan Athletic, treinado por ele entre novembro de 2014 e abril de 2015, quando deu lugar a Gary Caldwell.

Seleção Escocesa[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Escocesa de Futebol, Mackay atuou em 5 jogos, todos em 2004. Aos 32 anos de idade, tornou-se o mais velho jogador a estrear pela equipe em 37 anos.[5]

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2014, Mackay estava acertado com o Crystal Palace para substituir Tony Pulis, quando um escândalo de preconceito envolvendo o técnico e o diretor-esportivo do Cardiff City, Iain Moody,[6][7][8][9] veio à tona. Eles foram acusados de trocarem mensagens de teor homofóbico, racista, xenofóbico e sexista.

Um agente de jogadores, Phil Smith, é chamado de "gordo" por Mackay, que disse em uma mensagem enviada a Moody: "Nada como um judeu que vê o dinheiro escorrendo pelos dedos". Em outra, o ex-zagueiro chama um dirigente de "homo" e de "cobra gay". Ao se referir a uma empresária de jogadores, Mackay faz uma piada de cunho sexista sobre ela. Sobre uma lista de contratações, ele questiona a inclusão de jogadores franceses na relação e diz que a agência deveria se chamar "All Blacks" (todos negros) e também declara que "não há muitos rostos brancos, mas vale a pena considerar".

Mackay ainda questionou a chegada do sul-coreano Kim Bo-Kyung ao Cardiff City, utilizando o termo ofensivo "Chinky" (usado para se referir a orientais em geral).

O escândalo envolvendo Mackay foi a gota d'água para o Crystal Palace desistir de contratá-lo para a temporada 2014-15, escolhendo Keith Millen como treinador interino. Durante o período em que ele treinou o Wigan, o presidente da agremiação, Dave Whelan, polemizou ao defender o técnico,[10] criticando judeus e chineses ao dizer que "eles perseguem o dinheiro como nenhum outro povo". A declaração fez com que 2 patrocinadores deixassem de apoiar os Latics.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Desempregado desde que saiu do Wigan, Mackay é casado com Pamela e é pai de 2 filhos. O pai do ex-zagueiro, também chamado Malky Mackay, chegou a ser jogador, mas ao contrário do filho, era atacante.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Hugman, Barry J., ed. (2008). The PFA Footballers' Who's Who 2008–09. [S.l.]: Mainstream Publishing. p. 276. ISBN 978-1-84596-324-8 
  2. «Malky Mackay». Soccerbase. Racing Post. Consultado em 5 de fevereiro de 2011 
  3. «Malky signs». www.whufc.com. 10 de setembro de 2004. Consultado em 20 de dezembro de 2013 
  4. «Boothroyd needed break –Simpson». BBC Sport. 4 de novembro de 2008. Consultado em 5 de fevereiro de 2011 
  5. Speck, Ivan (29 de janeiro de 2011). «The Real Mackay: He came up the hard way but preaches the beautiful game... meet Malky Mackay». Daily Mail. Consultado em 12 de janeiro de 2014 
  6. Ornstein, David (21 de agosto de 2014). «Malky Mackay: Crystal Palace will not appoint ex-Cardiff manager». BBC Sport. BBC. Consultado em 21 de agosto de 2014 
  7. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome moody
  8. «Técnico escocês é investigado por homofobia, racismo e sexismo». UOL Esporte. 21 de agosto de 2014 
  9. «Treinador perde cargo no futebol inglês por declarações racistas, xenofóbicas e machistas». R7. 27 de agosto de 2014 
  10. «Dirigente de time da 2ª divisão inglesa cria polêmica ao defender treinador». Sportv.com. 22 de novembro de 2014 
Bandeira de EscóciaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas escoceses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.