Marialzira Perestrello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marialzira Perestrello (Rio de Janeiro, 5 de março de 1916 - Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 2015) foi uma médica, poetisa e romancista brasileira.

É filha do jurista Pontes de Miranda.

Formação[editar | editar código-fonte]

Diplomou-se em medicina em 1939 pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil.

Especializou-se em Psicanálise.

Atuação profissional[editar | editar código-fonte]

Atuação literária[editar | editar código-fonte]

  • Academia Brasileira de Médicos Escritores - Abrames - ocupou a cadeira 37.
  • Pen Club do Brasil

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Há um quadrado de céu que não viram (1972)
  • Encontros: Psicanálise &… (1972 e 1992)
  • Nosso canto a nosso jeito (1975)
  • Ruas caladas (1978)
  • História da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (1987)
  • Mãos dadas (1989)
  • A música persiste… (1995)
  • A formação cultural de Freud (1996)
  • Cartas a um jovem psicanalista (1998)
  • Tudo é presente (2001)
  • Caminhos da vida (2000 e 2003)
  • Pedaços da vida (2005)
  • Futuro esquecido (2005)
  • A barca branca (2007).

Prêmios e homenagens[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

BEGLIOMINI, HELIO. Imortais da Abrames. São Paulo:Expressão e Arte Editora, 2010.

Notas

  1. Membro fundador e depois diretora da instituição.
  2. Foi uma das fundadoras.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]