Massacre da Família Real do Nepal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Palácio real de Narayanhiti em Catmandu, lugar onde ocorreu o massacre.

O massacre da Família Real do Nepal ocorreu no dia 1 de junho de 2001 (numa sexta-feira) em uma casa nos terrenos do Museu do palácio de Narayanhity, que até então era o Palácio de Narayanhity, a residência do rei do Nepal. Entre as vítimas estavam Rei Birendra do Nepal e a Rainha Aishwarya do Nepal, que eram os pais de Dipendra do Nepal, quem perpetrou o massacre. O príncipe Dipendra tornou-se rei do Nepal após a morte de seu pai, porém morreu após um coma que durou três dias após os acontecimentos. Há rumores de que Dipendra já estava morto antes de ser proclamado rei e logo após seu falecimento, Gyanendra do Nepal o sucedeu como monarca, se tornando o último monarca do país, que aboliu a monarquia em 2008.

Revisão dos fatos[editar | editar código-fonte]

Segundo os relatórios, Dipendra estava bebendo em abundância e maltratando um dos seus convidados, o que fez com que seu pai, o Rei Birendra do Nepal, ordenasse que seu filho saísse da festa. Um Dipendra embriagado foi levado para o seu quarto por seu irmão Príncipe Nirajan e seu primo Príncipe Paras.[1]

Una hora depois, Dipendra voltou à festa armado com uma submetralhadora HKMP5 e um rifle M16 e disparou no teto apenas uma vez antes de atirar em seu pai, o rei Birendra. Segundos depois, Dipendra disparou contra uma de suas tias e então atirou em seu tio Dhirendra, que o segurou pelo peito tentando pará-lo. Durante o tiroteio, o príncipe Paras sofreu ferimentos leves e tentou salvar três membros da família real, incluindo dois filhos, arrastando um sofá sobre eles.

Durante o ataque, Dipendra entrava e saía do lugar disparando. Sua mãe, a Rainha Aishwarya, que entrou na sala ao ouvir os tiros, saiu rapidamente para buscar ajuda.[2]

A rainha e seu irmão Nirajan o enfrentaram no jardim do palácio, onde faleceram por causa dos disparos. Dipendra foi a uma pequena ponte com um córrego que atravessa o palácio e atirou em si mesmo.[1]

Referências

  1. a b Rahul Bedi; Alex Spillius (8 de junho de 2001). «Massacre witness blames Crown Prince». The Telegraph. Consultado em 28 de maio de 2008 
  2. «Nepal survivors blame prince». BBC News. 7 de junho de 2001. Consultado em 31 de maio de 2009