Mea Shearim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rua de Mea Shearim

Mea Shearim (significado literal: cem portas) é um famoso bairro de Jerusalém, habitado na sua maioria por judeus ortodoxos.[1] Situa-se na proximidade das muralhas da cidade velha de Jerusalém. Durante o Shabat as ruas são fechadas e o trânsito impedido.

Cartaz à entrada do bairro Mea Shearim
Crianças em Mea Shearim, 2007

O nome Mea Shearim provém de um versículo do Parashá que foi lido na semana em que a comunidade se estabeleceu: "E semeou Isaac aquela mesma terra, e colheu nesse mesmo ano cem medidas, (מאה שערים, mea shearim) porque o Senhor o abençoava (Génesis 26:12). De acordo com a tradição, a comunidade tinha originalmente 100 portões, outro significado de mea shearim.[2]

Foi construído ao longo do século XIX, já que a vida nos bairros muito centrais e antigos de Jerusalém era demasiado incómoda. O bairro estava composto de casas de dois quartos para dez pessoas e que, construídas umas junto às outras, formavam uma muralha natural, enquanto as escolas estavam no núcleo antigo da cidade.

A Guerra de 1948 deixou Mea Sharim nas mãos de Israel, e o núcleo antigo da cidade passou para o domínio jordano. Quando se criou o Estado de Israel, teve-se em conta a população de Mea Shearim e os seus objetivos particulares. O direito primordial de qualquer judeu religioso de regressar a Israel, sem temer misturar-se com a sociedade moderna e civil, foi respeitado, já que o direito ao retorno se aplicava tanto a ortodoxos como a laicos.

Referências

  1. Fundamentalistas ortodoxos enfrentam a Polícia em Jerusalém. UOL (14/04/2006). Página visitada em 17/04/2009.
  2. Eisenberg, Ronald L.. The Streets of Jerusalem: Who, what, why. [S.l.]: Devora Publishing, 2006. p. 250. ISBN 1-932687-54-8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.