Mesquita Nurul Iman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Mesquita Nurul Iman (Masjid Nurul Iman) é uma mesquita localizada na esquina das ruas Jalan Imam Bonjol e Jalan Muhammad Thamrin, em Padang, na Indonésia. A mesquita foi construída pelas Forças Armadas da Indonésia e pelo governo nacional como um gesto de desculpas depois de uma rebelião em Sumatra Ocidental que ocorreu em 1960.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1961, durante o mandato da Kaharudin Datuk Rangkayo Basa, o governador de Sumatra Ocidental, o Exército Nacional da Indonésia e o Governo tiveram a intenção de reconstruir a mesquita como um gesto de reconciliação, de modo a suprimir a rebelião regional. A construção foi iniciada em 26 de setembro de 1965, em uma área de aproximadamente 1.18 hectares (de 2,9 hectares) e criou um plano para um edifício de dois andares.[2] Assim, o Governo de Sumatra Ocidental forneceu fundos adicionais para a construção da Mesquita Nurul Iman Mesquita, orçamento para 1966.[3]

Uma explosão ocorreu dentro da mesquita em 11 de novembro de 1972 (de origem não identificada).[1] Embora não houve vítimas, as explosões causaram graves prejuízos para o sótão do primeiro andar e as janelas de vidro laterais ficaram quebradas. No entanto, a rotina de orações de sexta-feira, planeada para o dia seguinte, aconteceu na mesma, apesar do encerramento da mesquita para que se procedesse à investigação. O culpado, Timzar Zubil, que se foi dito ser um membro do Komando Jihad, um grupo de extremistas islâmicos indonésio, foi preso em 1979 e condenado à morte. Mais tarde, a sentença foi alterada para prisão perpétua. Em 1982 (embora formalmente em custódia), ele visitou a Mesquita Nurul Iman em Padang para orar pelas suas acções. No entanto, ele foi posto em liberdade em 1999.[4]

Em 2004, durante o mandato do Zainal Bakar (Governador de Sumatra Ocidental), houve um plano para renovar a mesquita. A demolição da mesquita parece ter sido ignorada até ao fim do período Zainal Bakar, em 2005. A nova mesquita foi concluída durante o mandato do Gamawan Fauzi, em 2007, e inaugurada pelo Vice-Presidente, Jusuf Kalla, em 7 de julho de 2007.[2]

Dois anos mais tarde, no dia 30 de Setembro de 2009, a mesquita voltou a sofrer danos devido ao sismo de Sumantra de 2009. Os danos eram aparentes nos painéis das paredes e no chão de cerâmica.[3]

Referências