Microcarbo coronatus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCorvo-marinho coronado
Crowned Cormorant, Phalacrocorax coronatus.jpg
Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada (IUCN3.1) «Microcarbo coronatus». Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas da UICN 2019 (em inglês). ISSN 2307-8235. Consultado em 10 de dezembro de 2014 
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Suliformes
Família: Phalacrocoracidae
Gênero: Microcarbo
Espécie: M. coronatus
Nome binomial
Microcarbo coronatus
Wahlberg, 1855
Sinónimos
Phalacrocorax coronatus

O Corvo-marinho coronado (Microcarbo coronatus)[1][2] é uma espécie de ave suliforme da família Phalacrocoracidae endêmica das águas da fria corrente de Benguela na África austral. É uma espécie exclusivamente costeira e não pode ser encontrada a mais de 10 km de distância da terra. É relacionado com o cormorão africano (Microcarbo africanus) e antes eram considerados da mesma espécie.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

É encontrada do cabo das agulhas na África do Sul ao longo da costa da África do Sul até Swakopmund em Namíbia. Sua população está entre 2500 e 2900 casais reprodutores. Reproduzem-se em pequenos grupos, sendo as colônias formadas tipicamente por menos de 150 indivíduos. ninhos dessa ave coletados por pesquisadores mostram que seus exemplares juvenis podem distanciar-se até 277 km dos ninhos, e os adultos podem deslocar-se mais de 500 km das áreas de nidificação.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Mede entre 50 e 55 cm de comprimento. As aves adultas são pretas com uma pequena crista na cabeça e uma mancha vermelha facial.As aves jovens são marrom-escuras por cima, marrom-pálidas embaixo e não possuem crista. Elas podem ser distinguidas dos biguás africanos jovens por sua plumagem escura e cauda mais curta.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se de peixes e invertebrados de movimento lento, que capturam em águas costeiras rasas e florestas de algas. Constroem seus ninhos com algas, paus e ossos e os cobrem com algas ou penas. O ninho é construído geralmente em locais elevados, tais como pedras, árvores ou estruturas feitas pelo homem, mas também pode ser construído no chão.

Estado de conservação[editar | editar código-fonte]

As ameaças à espécie incluem a predação de ovos e filhotes por gaviotões e pelicanos brancos, perturbação humana, derramamentos de petróleo e as atividades ligadas à pesca comercial, incluindo o emaranhamento emlixo marinho e em instrumentos de pesca.

Referências

  1. «Cormorán Coronado (Microcarbo coronatus) (Wahlberg, 1855)» (em espanhol). avibase. Consultado em 10 de dezembro de 2014 
  2. Bernis, Francisco; Eduardo de Joana, Joseph Del Hoyo, Xavier Ferrer, Manuel Fernández Cruz, Ramón Sáez-Royuela, Jordi Sargatal (1994). «Nombres en castellano de las aves del mundo recomendados por la Sociedad Española de Ornitología (Primera parte: Struthioniformes-Anseriformes)» (pdf). Seo BirdLife (em espanhol). Ardeola. Consultado em 12 de dezembro de 2014 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ian Sinclair, Phil Hockey and Warwick Tarboton, SASOL Birds of Southern Africa (Struik 2002) ISBN 1-86872-721-1
  • Johnsgard, Paul A. (1993). Cormorants, Darters, and Pelicans of the World. Washington. [S.l.]: Smithsonian Institution Press. pp. 152–155. ISBN 1-56098-216-0 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Microcarbo coronatus