Minnesang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Minnesang é um gênero literário cujas obras nos foram transmitidas através de códices e datam da metade do século XII até meados do século XIV. Em sua maioria, essas obras são oriundas da região onde a língua alemã se desenvolveu.

Seus autores - que, possivelmente, eram também seus intérpretes - eram chamados de Minnesänger, e sua arte era voltada para a classe nobre medieval, à qual a maior parte deles pertencia.

O nome Minnesang, no alemão falado na Alta Idade Média, é formado pelas palavras minne - que pode ter o sentido de amor, saudade, carinho, desejo, entre outros significados,[1] e sang, que significa "canto" em alto alemão antigo.

Origens[editar | editar código-fonte]

Os Minnesängers se inspiraram nos trovadores provençais e nos trouvères do norte da França.[2] Rearranjaram vários temas, motivos e melodias já existentes e compuseram outros, seja como fruto da inspiração ou "sob encomenda" de mecenas.[3].

Temática[editar | editar código-fonte]

Cada canção era chamada de minnelied. As minnelieder eram compostas em estrofes e versavam sobre um motivo conhecido, como o elogio à Minnedame (Werbelied) ou a lástima (Klagelied) pelo amor não correspondido. Havia também a canção em que o eu-lírico era a própria Minnedame (Frauenlied), a canção de cunho didático (Minnespruch), além de canções que tratavam das estações do ano, do clima e da natureza (Naturlied), canções sobre despedida, tanto do amante que se despede da amada pela manhã (Tagelied) como daquele que parte para as cruzadas (Kreuzzugslied), entre vários outros temas[4].

Exemplo de Minnelied[editar | editar código-fonte]

O seguinte poema de amor, escrito em alto alemão antigo, foi encontrado em uma carta de uma dama eclesiástica a um clérigo[5] no códice latino Tegernseer Briefsammlung do século XII, no monastério de Tegernsee.

Original Alemão moderno Português

Du bist min ich bin din.
Des sol(s)t du gewis sin.
Du bist beslozzen
In minem herzen.
Verlorn ist das slüzzelin.
Du muost immer drinne sin!

Du bist mein! Ich bin dein.
Dessen sollst Du gewiss sein.
Du bist fest
In meinem Herzen.
Verloren ist das Schlüsselein.
Musst wohl für immer drinnen sein!

Tu és meu, eu sou tua.
Disto podes estar seguro.
Tu estás trancado
Em meu coração.
Perdida a chavezinha está.
Para sempre deverás ali ficar!

Apresentação[editar | editar código-fonte]

É quase certo que os textos fossem apresentados à sociedade cortesã, provavelmente com acompanhamento musical - como sugerem tanto o modelo francês da lírica dos trovadores provençais quanto as notas musicais e iluminuras em códices, como o conhecido Codex Manesse.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Minnesangs Frühling, herausgegeben von Hugo Moser, Helmut Tervooren, 38. Auflage Stuttgart 1988, ISBN 3-7776-0448-8
  • Die Tegernseer Briefsammlung des 12. Jahrhunderts. Herausgegeben von Helmut Plechl unter Mitarbeit von Werner Bergmann. Hannover 2002 (MGH Epp. Die Briefe der deutschen Kaiserzeit 8).

Referências

  1. Schweikle, Günther. Minnesang. Stuttgart, Weimar: Sammlung Metzger, 1995. 2. Ed. P.169
  2. Weddige, Hilkert. Einführung in die germanistische Mediävistik. München: C.H.Beck, 2006. P.154.
  3. Schweikle, p. 44.
  4. Schweikle, p. 121 a 151.
  5. Weddige, p. 244


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.