Mitsubishi Motors Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mitsubishi Motors do Brasil
Mitsubishi Motors SVG logo.svg
Razão social MMC Automóveis do Brasil Ltda.
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Automobilística
Gênero Subsidiária
Fundação 1991 (27 anos)
Sede  Brasil
Área(s) servida(s) Em todo o Brasil
Proprietário(s) Mitsubishi Motors
Produtos Carro automotivo
Faturamento R$ 4 bilhões por ano
Website oficial www.mitsubishimotors.com.br

A MMC Automóveis do Brasil Ltda. é a montadora da Mitsubishi Motors no Brasil. Desde sua inauguração, já vendeu mais de 200 mil veículos no Brasil e conta agora com um faturamento anual em torno de R$ 4 bilhões, sendo uma das 100 de maiores empresas do país.

História da Mitsubishi Motors[editar | editar código-fonte]

Mitsubishi o maior conglomerado da Ásia e o grupo é um dos 10 de maiores em todo o mundo, indo da cerveja Kirin às câmeras Nikon. São mais de 200 grandes empresas em 180 países[1].

Em 1870, no século XIX, Yataro Iwasaki explorava a rota comercial entre China e Rússia com seus três barcos. A Mitsuwaka (três rios, em japonês) cresceu e as três embarcações transformaram-se em diamantes, símbolos da marca[2]. Em 1873, a companhia foi rebatizada Mitsubishi Shokai. O quarto presidente da empresa, Koyata Iwasaki, neto de Yataro, começou a investir em veículos motorizados, nascendo a Mitsubishi Motors, em 1917.

Mitsubishi Motors no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Mitsubishi Motors do Brasil (MMCB) foi uma das primeiras montadoras a chegar ao país, em 1991, após a abertura das importações[3]. Seis anos depois, em 1997, a empresa lançou a pedra fundamental de sua unidade industrial em Catalão, sudeste de Goiás. Neste momento, a marca dos três diamantes iniciou uma nova trajetória, deixando de ser representante, para se tornar a primeira fábrica de automóveis no país com capital 100% nacional e, também, a primeira a se instalar na região Centro-Oeste.

No dia 15 de julho de 1998, saía da linha de montagem a primeira Mitsubishi L200, branca, com a morfologia típica do Brasil: cabine dupla, motor a diesel e tração nas 4 rodas. Com 14mil m² de área construída e 150 funcionários, cinco veículos eram produzidos por dia[4].

Em 2000, a Mitsubishi lançou o projeto Anhanguera I. Na primeira fase, foram feitas verticalização de quatro processos de produção - soldagem, pré-tratamento e pintura de carroceria e peças plásticas - e o lançamento de novos produtos, o Pajero TR4 e a L200 Sport. A área construída aumentou para 44 mil m² e a capacidade instalada passou para 30 mil unidades/ano, em duas linhas de produção. Também foram ampliados a área de solda de carrocerias e o armazém de materiais.

Na segunda fase do projeto, de 2004 a 2006, a Mitsubishi investiu na expansão da fábrica, que passou a ter 65 mil m². Nesta época, foi lançado o Pajero Sport e o número de empregados passou de 727 para 1.500.

A terceira fase do projeto, de 2007 a 2009, contemplou uma nova ampliação da fábrica. Esta época marcou o lançamento do primeiro SUV Flex (Pajero TR4 Flex), o primeiro motor V6 Flex (Pajero Sport Flex) e a primeira cabine dupla Flex (L200 Triton Flex). A área da fábrica passou para quase 100 mil m²[5].

Em 2011, a Mitsubishi Motors anunciou e está cumprindo o cronograma do Projeto Anhanguera II. O programa visa uma nova ampliação da capacidade de produção da fábrica em Catalão (GO), nacionalização de produtos importados (ASX – 2013 e Lancer Sedan – 2014) e lançamento de novos veículos. Há a previsão ainda de uma fábrica de motores até 2014.

Os novos projetos devem criar mais de 1.000 novos empregos e poderão atrair de oito a 15 fornecedores para a região. Atualmente, são 2650 funcionários diretos, responsáveis pela produção diária de 205 veículos, entre eles a linha da L200 Triton (L200 Triton HPE, L200 Triton Savana, L200 Triton GLS, L200 Triton GLX e L200 Triton GL), o Pajero Dakar e o Pajero TR4. Para 2012, a meta de venda de veículos, nacionais e importados, é de 62 mil carros, sendo que, em 2011, a comercialização foi de 55.516.

Ralis[editar | editar código-fonte]

Em 1994 foi criado o primeiro rali de regularidade do Brasil, o Mitsubishi MotorSports, que se tornou uma experiência única entre os amantes do off-road e clientes da marca, reunindo a Nação 4x4 em passeios por diversas regiões do país. Todas as edições do evento incluem a doação de alimentos para entidades beneficentes na ação Mitsubishi Pró Brasil[6].

Em 2000, a pedido dos competidores que buscavam mais velocidade, foi criada a Mitsubishi Cup, um rali de velocidade cross country disputado em sete etapas.

E quatro anos depois, em 2004, foi criado o Mitsubishi Outdoor, uma categoria de rali inédita no Brasil. A prova de estratégia em equipe para família e amigos une rali de regularidade com atividades esportivas e culturais.

Rally dos Sertões[editar | editar código-fonte]

O Rally dos Sertões, um dos mais famosos do país, tem a Mitsubishi como patrocinadora oficial. O circuito, que já passou pro praias e montanhas, é considerado etapa do Mundial Cross-Country da Federação Internacional de Automobilismo para carros e caminhões[7].

A edição 2011 do evento marcou a décima vitória da marca desde que o evento foi criado. Nos 4 mil km entre Goiânia (GO) e Fortaleza (CE), a dupla Guilherme Spinelli e Youssef Haddad venceu com um Lancer Racing.

Equipe Mitsubishi Brasil[editar | editar código-fonte]

A Equipe Mitsubishi Brasil é formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad. Spinelli é tetracampeão da geral do Rally dos Sertões e vice da categoria gasolina no Rally Dakar, entre outros títulos. Já Haddad é bicampeão da geral do Rally dos Sertões e campeão do Rally RN1500, por exemplo. A dupla compete a bordo do moderno Mitsubishi Lancer Racing[8].

Mitsubishi Sailing Cup[editar | editar código-fonte]

Visando o incentivo da vela brasileira, em 2010 foi a criada a Mitsubishi Sailing Cup, um campeonato para veleiros monotipos das classes S40, HPE25 e C30. As disputas são sempre intensas e extremamente acirradas, o resultado é definido apenas nos momentos finais da prova[9].

Autódromo Velo Città[editar | editar código-fonte]

O Velo Città é o autódromo da Mitsubishi. Trata-se de um circuito desafiador com 3.430 metros e 3 traçados diferentes em Mogi Guaçu, a 180 km de São Paulo. O autódromo é cheio de particularidades, como subidas e descidas e sentido anti-horário[10].

O circuito Velo Città é homologado pela CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) com padrão internacional FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Mitsubishi Café[editar | editar código-fonte]

Inaugurado no dia 4 de junho de 2012, o Mitsubishi Café é um espaço sofisticado dentro do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo. O espaço é exclusivo para clientes da marca, que podem degustar, gratuitamente, variados tipos de café by Chocolat du Jour. No local, há sempre a exposição de um carro da Mitsubishi e ações especiais.

MIT TV, MIT Revista e MIT FM[editar | editar código-fonte]

Para conectar as várias atividades e ações da marca no Brasil e no mundo, surgiu a MIT Revista, com tiragem de 100 mil exemplares por edição[11], e o programa televisivo MIT TV, que vai ao ar duas vezes ao mês no canal BandSports. Tudo com conteúdo voltado para o estilo de vida 4x4.

MIT FM[editar | editar código-fonte]

A MIT FM (92,5 São Paulo-SP) foi uma realização do Grupo Bandeirantes de Comunicação em parceria com a Mitsubishi Motors e a Agência África. Ela entrou no ar oficialmente no dia 9 de junho de 2008 Durante quase 4 anos, a MIT FM foi uma rádio que traduziu em música e conteúdo a liberdade que une o gosto pela aventura.

Além da programação musical, a rádio oferecia prestação de serviços. Ela encerrou as atividades no dial no dia 6 de março de 2012, a última música tocada foi "Só o Fim", do Camisa De Vênus[12].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.