Naha-te

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Naha-te
Higaonna Kanryo.jpg

Grafia
Kanji 那覇手
Origem
País   Ryukyu

, Japão

Cidade Naha
Influência
Antecedente(s) Fujian Ba He Quan
Adeptos notáveis Kenwa Mabuni, Chojun Miyagi, Kanbun Uechi, Juhatsu Kyoda, Norisato Nakaima
Karate icon.svg

Naha-te (那覇手?) (mãos de Naha) é a denominação de uma das três linhagens que os estudiosos da história do caratê[a]utilizam para retraçar as origens dos diversos estilos de Karate de Okinawa.

História[editar | editar código-fonte]

O Karate anteriormente era chamado de Okinawa-te (mãos de Okinawa), Tode (mãos da China) ou simplesmente Te (mãos ou punho). O Naha-te (mãos de Naha) é originário da cidade de Naha em Okinawa, Japão. A denominação Naha-te, criada pelos historiadores do Karate, serve para identificar os estilos que surgiram lá com todas as suas peculiaridades .[1] É formado pela junção das técnicas locais sob influência de estilos do continente chinês, principalmente o Ba he quan, o estilo da garça da região de Fukien. Grandes expoentes do Naha-te são Kanryo Higaonna, Chojun Miyagi, Meitoku Yagi, Eiichi Miyazato, Kanbun Uechi, Juhatsu Kyoda, Norisato Nakaima.

Tal e qual sucede com os demais estilos clássicos, não se pode precisar quando surgiu o Naha-te. Já se ensinava uma particular modalidade de okinawa-te, quando o Sensei Kanryo Higaonna teve seus primeiros conhecimentos da arte marcial ensinados por Seisho Aragaki. Aquele, apesar de tudo, desejava conhecer e estudar mais o wushu chinês, o que foi oportunizado por um comerciante naval de Oquinaua. Assim o mestre Higaonna foi até a China e lá passou quatorze anos a estudar as artes marciais, bem como medicina herbária.[2]

Depois de voltar a Oquinaua, Sensei Higaonna, com o objetivo de devolver os favores e dinheiro consigo despendidos, foi até o comerciante que lhe havia oportunizado a viagem até a China e tomou seu filho como aluno de arte marcial.

A fama da perícia e da efetividade de suas técnicas espalharam-se o que conduziu mestre Higaonna a ser o instrutor dos membros da família real.[2] Mais tarde, foram alunos em seu dojô Chojun Miyagi e Kenwa Mabuni, os quais ambos desenvolveram seus estilos próprios.[3]

Características[editar | editar código-fonte]

As técnicas do Naha-te são formadas precipuamente por técnicas velozes de curto alcance, em movimentos circulares e fluidos, e posturas baixas.

Com técnicas de curta distância, é considerado bastante adequado a lutas de contacto próximo e possui um repertório de torções e deslocamentos (tai sabaki) giratórios, para contundir e eventualmente esquivar-se e revidar. Além dos golpes, o treino compreende técnicas de respiração.

Kata[editar | editar código-fonte]

A listagem de kata do naha-te reflectem suas técnicas de movimento e respiração.[4]

Notas

[a] ^ Os três estilos tradicionais de caratê são Shuri-te, Naha-te e Tomari-te.

Referências

  1. «Karate-Do - História: O Karate-Do e sua origem». Consultado em 24.nov.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. a b «História do Goju-Ryu - Goju-Ryu Karate-Do». Consultado em 25.nov.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «História Karatê». Consultado em 25.nov.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Kata History» (em inglês). Consultado em 25.nov.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)