Nariz de Vidro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nariz de Vidro
Autor(es) Mário Quintana
Idioma Português
País Brasil Brasil
Género Poesia, literatura infantojuvenil
Editora Editora Moderna
Lançamento 1984
Cronologia
Os Melhores Poemas
O Sapo Amarelo

Nariz de Vidro é um livro infantojuvenil de poemas do escritor brasileiro Mário Quintana, publicado no ano de 1984. Selecionados por Mery Weiss, os poemas são marcados pela delicadeza, pelo lirismo e pela nostalgia.[1]

Poemas[editar | editar código-fonte]

  • O Adolescente
  • O Circo o Menino a Vida
  • Indivisíveis
  • A Surpresa de Ser
  • Dança
  • Os Poemas
  • O Poema
  • Rãzinha Verde
  • Bilhete
  • Eu Nada Entendo
  • Minha Rua
  • Rechinam Meus Sapatos
  • Que Bom Ficar Assim
  • Poema de Circunstância
  • Canção da Aia para o Filho do Rei
  • Canção de muito longe
  • Canção de Garoa
  • Canção do Charco
  • É a Mesma a Ruazinha Sossegada
  • Um Dia Acordarás num Quarto Novo
  • De Gramática e de Linguagem
  • O Dia Seguinte ao do Amor
  • Viagem Antiga
  • A Gente ainda não Sabia
  • Recordo ainda
  • O Dia Abriu seu Para-sol Bordado
  • Na outra Margem
  • A Noite Grande
  • O Peregrino Malcontente
  • Seiscentos e Sessenta e Seis
  • Tão simplesmente
  • O Mudo Passeio do Doutor Quejando
  • Se Eu Fosse um Padre
  • Passarinho Empalhado
  • Apontamentos para uma Elegia
  • Os Pés
  • Uma Simples Elegia
  • Tudo tão Vago
  • Canção de Primavera
  • Os Dois Gatos
  • Tão Lenta e Serena e Bela
  • Canção de Baú
  • O Ovo
  • O Baú
  • Cadeira de Balanço
  • Cocktail party
  • O Cais
  • Poema da Gare de Astapovo
  • Depois do Fim
  • Um Voo de Andorinha
  • O Poeta e a Sereia
  • De repente
  • Evolução
  • Cuidado!
  • Canção de um Dia de Vento
  • A Canção da Vida
  • Inscrição para uma Lareira

Referências